Os significados das manifestações de 7 de setembro | + Debate | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
+Debate
Os significados das manifestações de 7 de setembro
Do “grito de independência” ao zelo pelas instituições democráticas
Carla Michele Quaresma
Postado em 6 de setembro de 2021
Os significados das manifestações de 7 de setembro
Foto: Divulgação

Em 7 de setembro de 1822, D. Pedro apresentou a solução para o desgaste na relação entre a colônia e Portugal. O “grito da independência” foi a resposta aguardada por colonos da elite brasileira, insatisfeitos com a impossibilidade de concretização dos seus interesses econômicos. 

A despeito do evento ter ocorrido de fato, a data tornou-se um marco para o País e é considerada importante para a reafirmação do sentimento patriótico. Assim, as comemorações do 7 de setembro ocorrem todos os anos e se intensificaram com a decretação do feriado nacional durante o governo Dutra. 

Em 2021, todavia, as manifestações convocadas pelo Presidente da República sugerem um novo sentido para a data.  

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Inflação, Desemprego e denúncias de corrupção 

O Brasil de 2021 voltou a se preocupar com um problema que acreditava ter sido solucionado no governo Itamar Franco, quando o seu ministro da Economia, Fernando Henrique Cardoso, implementou o Plano Real e combateu a inflação deixada pelos antecessores.

Analistas do mercado financeiro projetam uma inflação de 7,58% em 2021. O que o trabalhador sente no bolso tem um peso muito maior: a elevação exacerbada dos preços dos alimentos, da energia e do gás de cozinha corrói o poder de compra dos salários e submete os brasileiros a uma condição precária de existência. 

O desemprego, que afeta mais de 14 milhões de pessoas, provoca limitações financeiras, impactando emocionalmente, psicologicamente, fisicamente e socialmente a vida de famílias inteiras. 

A suspeita de um esquema de corrupção montado no Ministério da Saúde, e de conhecimento do Presidente da República, soma-se aos problemas na economia e desgastam sobremaneira a imagem do chefe do Executivo nacional, que apresentou o combate à corrupção como uma das principais bandeiras na eleição de 2018. 

Queda da popularidade do Presidente

Como consequência, em pesquisa realizada pela XP/Ipespe, divulgada em 17 de agosto, o presidente ficaria abaixo de qualquer candidato testado em uma eventual disputa no segundo turno do pleito de 2022. 

Diante do cenário apresentado acima, a estratégia adotada pelo presidente tem sido a promoção e a participação em eventos que mobilizem o maior número de pessoas para uma demonstração de apoio ao governo. Nos eventos, reiterados são os ataques ao regime democrático. 

 A reação de grupos organizados pela Democracia

Como reação, cartas de repúdio aos arroubos autoritários e notas de apoio à democracia são publicadas por grupos de pressão organizados por empresários, acadêmicos, universitários, como o “Projeto Resposta”, desenvolvido por lideranças de diversos segmentos da sociedade cearense.  

Finalmente, existe o entendimento majoritário de que a independência é fortalecida pelo Regime que promove a participação plural da sociedade e, assim, ela deve ser comemorada, com o aprofundamento da democracia. 

Leia mais | Ceará na rota dos presidenciáveis 2022: parte 2

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Deixe seu comentário