Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
Coluna + Emprego
A empresa pediu pretensão salarial: E agora?
Sua pretensão deve estar de acordo com sua experiência; saiba como negociar
Márcia Catunda
Postado em 7 de abril de 2021
A empresa pediu pretensão salarial: E agora?
imagem: freepik

Muitos candidatos têm receio de quando o recrutador pergunta a pretensão salarial. Alguns até acreditam que é uma espécie de leilão para pagar menos, mas não é nada disso! Primeiramente, saiba que você não deve informar a pretensão salarial no currículo, apenas no caso de a empresa exigir. No momento da entrevista, aguarde o recrutador mencionar a questão para então dizer quanto você pretende ganhar.

Quando a empresa pede pretensão salarial, geralmente são três motivos: o primeiro é saber o momento da carreira que o candidato está vivendo e o nível, no caso se ele é pleno, júnior ou sênior, por exemplo. Outro motivo é fazer uma pesquisa de mercado, isso no caso é muito comum quando a empresa lança um cargo novo que nunca foi ocupado por outro profissional anteriormente.

O terceiro motivo é avaliar a capacidade de comunicação do candidato, pois a questão salarial é considerada uma das mais delicadas na entrevista, então há empresas que acham válido avaliar o comportamento do candidato nesse quesito. A capacidade de negociação, inclusive, é uma das principais competências valorizadas pelos profissionais atualmente.

Uma boa proposta é se basear no seu último ou no atual salário. Caso o profissional tenha como principais expectativas o plano de carreira na empresa, a oportunidade de trabalho, dentre outros, isso também deve ser mencionado para o recrutador. Outra ideia é fazer uma pesquisa de mercado com vagas em empresas do mesmo segmento. Por exemplo, se outras empresas estão pagando de R$ 4 mil e R$ 7 mil para aquele cargo que você almeja, qual o mínimo que você aceitaria considerando os demais benefícios?

No momento da indagação do recrutador, você não precisa dizer um valor fixo, como por exemplo: “Minha pretensão é 5 mil reais”. É importante considerar não apenas a remuneração fixa como também os benefícios e as possibilidades de desenvolvimento de carreira para se chegar a uma conclusão e a um valor compatível para você e para a empresa. Portanto, proponha uma base salarial e não um valor fixo para facilitar a negociação.

No entanto, é importante avaliar com sinceridade se a remuneração é satisfatória naquele momento ou se ela será, futuramente, causa para desmotivação, assim deve-se avaliar os prós e contras.  Caso o valor esteja abaixo do pretendido, é válido tentar negociar com a empresa, caso ela ofereça comissões por resultados, por exemplo, além de averiguar os benefícios e as possibilidades de crescimento.

Além disso, algumas empresas têm com estratégia oferecer planos de aumento salarial após três ou seis meses com forma de conhecer o trabalho do profissional, oferecendo inicialmente um valor menor e, a partir dos resultados, promover reajuste salarial. Por isso a importância de buscar se informar sobre tudo o que a empresa oferece. Vale ressaltar que o salário pode variar de acordo com o segmento de cada organização.

Deixe seu comentário