Cenário de pandemia mostra importância da capacitação para profissionais de saúde | + Emprego | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
Coluna + Emprego
Cenário de pandemia mostra importância da capacitação para profissionais de saúde
Márcia Catunda
Postado em 26 de agosto de 2021
Cenário de pandemia mostra importância da capacitação para profissionais  de saúde
O treinamento de habilidades do capacete Elmo, que já capacitou mais de 1.300 profissionais, é requisito para que o equipamento seja utilizado nas unidades de saúde. Foto: Jackson de Moura

A Covid-19 impactou a rotina das instituições de saúde e dominou todos os debates em torno da saúde no Brasil desde fevereiro de 2020, quando foi diagnosticado o primeiro caso de infecção pelo vírus no país. A questão da segurança do paciente também sofreu mudanças dentro — e fora — das instituições de saúde. Diante disso, foi necessário capacitar profissionais de saúde e prepará-los para o novo desafio, até então desconhecido.

 

Diante desse cenário, o Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) com o objetivo de compartilhar conhecimento e promover qualificação profissional para profissionais da área de saúde, inaugurou em junho deste ano a Escola de Saúde e Gestão (ESG), plataforma de cursos a distância  voltados para o cuidado e gestão em saúde. Os cursos on-line são de curta duração e podem ser acessados pelo celular ou computador.

 

Há cursos  disponíveis gratuitamente ou com taxa social, voltados  para profissionais de saúde, gestores de saúde e sociedade em geral.  Além de promover conhecimento acessível, a plataforma conta com  professores  experientes no mercado de trabalho, proporcionando conteúdos que alinham teoria e prática no exercício profissional. O conteúdo é disponibilizado no link https://escoladesaudeegestao.com.br/

 

“A proposta da ESG é proporcionar uma educação prática, acessível, ágil, fundamentada em valores humanos, com a ajuda de profissionais e gestores experientes e que possibilite redes de aprendizagem. A plataforma possibilita focar no desenvolvimento prático de competências”,  salienta o diretor executivo da ESG, Roger Valim.

 

Para garantir a excelência em gestão e atendimento na saúde, é preciso que o profissional esteja  atualizado e qualificado em relação às novas tendências da área de saúde, para que assim a empresa e o profissional se tornem competitivos e possam alcançar um nível de excelência em gestão de resultados. O processo de admitir um paciente e assisti-lo até a alta final, envolve uma série de etapas complexas que possuem diversos processos como processos administrativos, processos assistenciais e processos de apoio à assistência.

 

“A estruturação dos processos vem transformando a forma como os serviços de saúde têm desempenhado suas atividades. Muitas vezes falta o devido entendimento e a correta utilização de seus inúmeros benefícios para agregar valor ao paciente. Por isso irei ministrar um curso sobre essa temática”,explica a enfermeira e professora da Escola de Saúde e Gestão, Lady Rosany.

 

Treinamentos visam preparar profissionais para a realidade vivida nas unidades 

 

De acordo com o  Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP) otimizar o acesso à educação continuada é estratégico para a melhoria da segurança do paciente. Segundo mostrado em uma pesquisa realizada pela instituição, trabalhadores da saúde apontaram que treinamentos por meio de palestras, cursos teóricos e aulas práticas são possibilidades educacionais interessantes para aprimoramento profissional quanto à segurança do paciente. Os treinamentos de profissionais, que anteriormente eram realizados presencialmente, ganharam novas possibilidades.

 

Nas ações de acompanhamento e enfrentamento à pandemia da Covid-19, a Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), vinculada à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), amplia as estratégias para capacitar os profissionais de saúde.

 

Só esse ano, com a inserção do capacete Elmo no cuidado aos pacientes com complicações respiratórias, mais de 1.300 profissionais receberam o treinamento de habilidades para o manejo clínico do dispositivo, que pode evitar em 60% dos casos a necessidade de intubação. Para estes casos mais graves com necessidades de leitos de UTI, a ESP/CE ofertou treinamento a mais de mil profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros e fisioterapeutas para os procedimentos de ventilação mecânica.

 

Além disso, a Escola já preparava os profissionais de saúde antes mesmo da confirmação de casos do coronavírus, em 2020. Cerca de 1.700 profissionais receberam um ciclo de formações sobre a enfermidade nas cinco regiões de saúde do Estado. As abordagens incluíram paramentação e desparamentação de equipamentos de proteção individual, desenvolvimento de fluxograma interno para atendimento de casos e as características da doença conhecidas até então.

 

As ações reuniram colaboradores de diversos setores, como o Centro de Desenvolvimento Educacional em Saúde (Cedes), Centro de Educação Permanente em Vigilância em Saúde (Cevig) e  Centro de Educação Permanente em Gestão e Saúde (Ceges).

 

A fisioterapeuta Andrea Braide, coordenadora de Fisioterapia das UPAs 24h sob administração do ISGH – seis delas estaduais, ministrou treinamento sobre o capacete Elmo aos profissionais de saúde. Além de Fortaleza, Andrea foi responsável pelo treinamento do capacete Elmo no Cariri e em Minas Gerais. O equipamento de respiração assistida teve seu uso iniciado nas UPAs do ISGH no começo de 2021 após aumento da demanda causada pela segunda onda da pandemia.

 

“Os profissionais são ávidos de conhecimento, as capacitações para uso do Elmo foram realizadas em ambiente simulado de um leito hospitalar, permitindo o desenvolvimento de habilidades clínicas. O instrutor demonstra as habilidades a serem desenvolvidas em cada estação. Proporcionamos cenários clínicos no treinamento com o máximo possível da realidade que eles vão se deparar nas unidades”, explica Braide, que também ministrou treinamentos virtuais de  ventilação mecânica para profissionais de saúde que atuam na linha de frente da pandemia de Covid-19.

 

Estratégias de enfrentamento à Covid-19 e técnicas de utilização de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) no atendimento a pacientes com a doença foram alguns dos temas que permearam os treinamentos e capacitações no Hospital Regional Norte (HRN), vinculado à Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), durante um ano de pandemia. No período de abril de 2020 a maio de 2021, foram realizadas 379 abordagens e 4.026 participações de colaboradores dos vários setores.

 

Em 2020, foram 281 abordagens e 3.081 participações. Os temas abordados nos treinamentos do ano passado contemplavam estratégias de enfrentamento à Covid-19, preparo do corpo pós-óbito (Covid-19), técnicas de reanimação cardiopulmonar e ventilação no atendimento a pacientes com Covid-19 (adultos e pediátricos), protocolos de segurança institucionais e manuseio de equipamentos – especialmente os ventiladores mecânicos.

 

Segundo a enfermeira da educação permanente do HRN, Ana Carolina Mesquita Moraes, “é válido destacar o forte envolvimento de parte do corpo clínico desta unidade no apoio aos treinamentos, atuando como facilitadores. O engajamento desses colaboradores mais experientes foi fundamental para a execução do plano de ação da educação permanente”, comenta.

Deixe seu comentário