Pesquisa: As vagas mais difíceis de preencher no Brasil | + Emprego | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
Coluna + Emprego
Pesquisa: As vagas mais difíceis de preencher no Brasil
Setor de tecnologia lidera com as vagas mais difíceis de preencher no Brasil
Postado em 27 de maio de 2022
Pesquisa: As vagas mais difíceis de preencher no Brasil
Entre os 15 cargos mais difíceis de preencher no Brasil, 11 são em tecnologia, sendo DevOps Engineer o mais difícil deles. Imagem: pexels

Após dois anos de pandemia e um impacto forte no mercado de trabalho, com demissões em muitos setores, o número de empregos formais parece estar aumentando. Dados da Pnad Contínua, divulgados pelo IBGE, mostram que no primeiro trimestre deste ano o número de trabalhadores com carteira assinada teve alta de 1,1%, representando mais de 380 mil pessoas, quando comparado ao trimestre anterior.

Embora muitas empresas estejam com vagas abertas, empregadores vem encontrando dificuldades para preencher algumas vagas disponíveis. O Indeed, site de empregos número 1 do mundo, compilou dados da plataforma que mostram as posições mais difíceis de preencher no Brasil.

Felipe Calbucci, diretor de vendas do Indeed do Brasil, explica o  que “os dados mostram vagas abertas por mais de 60 dias no Brasil de janeiro ao fim de março de 2022. Embora as vagas de emprego possam ser abertas por mais de 60 dias por várias razões, o Indeed usa essa medida como uma aproximação para dificuldade de contratação”.

Faltam profissionais de tecnologia

A lista do Indeed traz posições em diferentes setores, mas o que chama atenção é o setor de tecnologia. Dentre as 15 vagas mais difíceis de preencher, 11 são de tecnologia, confirmando a realidade de falta de profissionais no setor. Um relatório da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação mostrou que o déficit de profissionais do setor pode chegar a 260 mil até 2024.

A transformação digital acelerada pela pandemia fez com que as vagas no setor aumentassem no mundo inteiro, e além da falta de profisisonais qualificados, as empresas também precisam trabalhar para reter os talentos que conseguem recrutar.

“Estamos vendo muitas empresas com dificuldades em preencher vagas de TI, principalmente desenvolvedores. O mercado está realmente com uma alta demanda no setor de tecnologia e parece não haver a mesma oferta de profisisonais qualificados. Por outro lado, os profissionais que são qualificados têm a possibilidade de escolher onde querem trabalhar, o que acende um alerta para as empresas sobre a importância de reter talentos”, afirma Calbucci.

De acordo com os dados do Indeed, o cargo mais difícil de preencher é o de Development Operations Engineer (o chamado DevOps Engineer), em que 59% das vagas ficam abertas por mais de 60 dias na plataforma. Engenheiro de software, desenvolvedor java  e desenvovledor back-end também figuram na lista, com 49%, 46% e 45% de vagas não preenchidas, respectivamente.

Setor de serviços  

Embora as vagas em tecnologia dominem a maior parte da lista do Indeed, é possível encontrar outra posição específica onde a porcentagem de vagas abertas por 60 dias ou mais também é alta, que é atendente de restaurante, com 46%. De acordo com uma pesquisa da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), um em cada cinco estabelecimentos (20%) disse estar com dificuldade para recrutar mão de obra.

 

Veja as vagas mais difíceis de preencher no Brasil, de acordo com o Indeed:

Cargo % de vagas abertas por 60 dias ou mais
development operations engineer 59
engenheiro de software 49
atendente restaurante 46
desenvolvedor android 46
desenvolvedor java 46
desenvolvedor back-end 45
desenvolvedor php 40
desenvolvedor .net 38
desenvolvedor front-end 38
instalador 38
engenheiro sênior 38
arquiteto de aplicações 37
analista de desenvolvimento sistemas 37
consultor sap 37
auditor 37

 

Metodologia

Os dados foram obtidos de acordo com as ofertas de emprego publicadas no site do Indeed no Brasil e representam uma lista de empregos abertos por mais de 60 dias, de janeiro até o fim de março de 2022. Embora as vagas possam estar abertas por mais de 60 dias por uma variedade de razões, Indeed usa esta medida como uma proxy para dificuldades na contratação.

Deixe seu comentário