Como as empresas modernas usam o empreendedorismo para se transformar e crescer? | + Negócios | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
Gestão & Negócios
Como as empresas modernas usam o empreendedorismo para se transformar e crescer?
Confira cinco princípios chave de mentalidade startup para o seu negócio
BS Innovation Hub - Marcus Vinícius Saraiva, Eduardo Hamdan e Strauss Nasar
Postado em 8 de setembro de 2021
Como as empresas modernas usam o empreendedorismo para se transformar e crescer?
Foto: Divulgação

E aí, inovadores! Tudo bem? Hoje, vamos falar sobre como as empresas estão utilizando o empreendedorismo para transformação e crescimento dos seus negócios.

Em um ambiente de crises, incertezas e desafios diários que furtam tempo e energia das empresas, dos líderes e dos funcionários, sobra pouco espaço para explorar e testar novas ideias. Sejam tradicionais ou emergentes, a maioria das organizações atuais não tem capacidades fundamentais para prosperar neste contexto: testar rapidamente novos produtos e novos modelos de negócios, dar poder a seu pessoal de criação e gerar engajamento em processos de inovação.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Daí, vem o questionamento: como dissipar estes entraves e alcançar o sucesso?

O potencial do empreendedor tem a obrigação de oxigenar e revitalizar a mentalidade gerencial dos negócios, pois não se trata apenas de como as pessoas trabalham em um setor, mas como elas trabalham ou desejam trabalhar em qualquer que seja o ambiente. Isso é ter a mentalidade de startup: o resultado é um guia para o crescimento sustentável e uma visão responsável de futuro do negócio.

Nesse sentido, temos cinco princípios chave de mentalidade startup:

1 – Inovação Contínua: o crescimento a longo prazo demanda algo distinto, um método para encontrar novos avanços repetidas vezes. Os recursos são criatividade e talento em cada nível da organização;

2 – Startup como unidade de trabalho: com o objetivo de criar ciclos de inovação contínua e liberar novas fontes de crescimento, as empresas precisam de equipes que possam experimentar repetidamente até encontrá-las. Essas equipes são startups internas e requerem uma estrutura organizacional diferente para apoiá-las, muitas vezes apartadas da cultura da empresa principal.

3 – Área funcional ausente: A maioria das organizações carece de uma disciplina básica, o empreendedorismo, tão fundamental para seu sucesso futuro quanto marketing ou finanças;

4 – Uma segunda fundação: a realização desse tipo profundo de mudança é como uma segunda fundação, quer a organização tenha uma década ou seja centenária. Trabalhar o motor dois pode, inclusive, gerar o cenário autofágico que pode ser a via de sustentabilidade em negócios tidos como tradicionais;

5 – Transformação Contínua: depois que uma empresa descobre como se transformar, ela pode e deve estar preparada para fazer isso repetidas vezes criando ciclos de renovação. É a habilidade de reescrever no DNA da organização em resposta a novos desafios.

Gostou? Quer saber um pouco mais? Acompanhe a gente aqui, ao longo da programação da Jovem Pan News, da Atlântico Sul e também toda segunda-feira pela manhã no Ceará no Ar, na TV Cidade Fortaleza (canal 8.1).

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Sobre o autor
BS Innovation HUB

Deixe seu comentário