Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
Coluna + Pets
10 dicas para fazer um ótimo passeio com o seu pet
Chegou a hora de sair de verdade com seu pet de casa, irei dar dicas úteis para um belo passeio ao lado do seu “Amicão”!
Tchali da Bolota
Postado em 27 de fevereiro de 2021
10 dicas para fazer um ótimo passeio com o seu pet
Bolota na Pracinha

Sempre é bom e gostoso passear com seu cachorro e os pets realmente precisam fazer exercícios, assim as caminhadas são a melhor maneira de desenvolver a socialização, estimula a parte física e psicológica dos bichinhos. Porém, poucos tutores tomam as precauções necessárias para evitar riscos à saúde e à segurança dos cachorrinhos.

Essas atividades são necessárias, mas alguns cuidados precisam ser tomados, sem trazer desgastes e assim ter um momento prazeroso ao lado do seu animalzinho. O sol, por exemplo, é um do grande inimigo do cachorro, que pode causar doenças de pele, desidratação, podendo ter queimaduras nas patas, por causa do asfalto quente, e até levá-lo à morte, se associado a esforços, principalmente, em cães de focinho achatado (braquicefálicos).

Com tudo isso, não se pode esquecer que os horários de sol quente são os piores momentos, recomendo que a primeira coisa que deve ser evitada são as temperaturas extremas, tanto frio demais, mas principalmente o calor demais, o sol. Tendo por base as informações citadas, irei dar abaixo algumas dicas para tentar evitar problemas no passeio com o seu pet.

1 – Evite caminhadas sob sol forte e temperaturas elevadas

Os melhores horários para os passeios diários são pela manhã, entre 7h e 9h30, e no final do dia, quando o sol se põe (ai vai por região das cidades), sem o calor e raios solares excessivos. Com excesso de temperatura, desde queimadura dos coxins (patas), até a hipertermia, quando a temperatura sobe demais e desenvolve uma série de complicações.

2 – Ver as condições de pet (nada melhor do que você para ver isso)

Veja se o animalzinho está apto para fazer uma caminhada, por mais leve que seja. O pet não pode vir de uma cirurgia recente, não deve ter nenhum processo patológico (estar doente ou com mal estar). A prioridade é que ele esteja com vacinas e vermifugação em dias e, principalmente, protegido para parasitas (pulgas e carrapatos).

3 –  Tente manter calmo seu pet

Animais ficam bastante ansiosos para os passeios. Então, nada de deixá-los aflitos antes da hora da caminhada chegar. Evite ficar com a coleira nas mãos, converse com ele, acalme-o e só no momento certo coloque coleira e guia. Saindo tranquilamente, para, assim, deixar a caminhada mais harmoniosa.

4 – Confira os acessórios de guias/coleiras

Não podemos esquecer que andar com pets soltos pode provocar alguns acidentes, e até ataques de outros cães. Esses são cuidados imprescindíveis. Algumas raças de grande porte, por lei, em ambiente público, têm de estar de focinheira.

5 – transmita segurança ao seu pet

Ficar gritando com o pet ou mesmo frustando no cheira, cheira da rua, vai deixá-lo irritado. Deixe ele livre e relaxe. O cachorrinho tem que saber que você está no comando, mas o diálogo necessita de calma, tranquilidade, para que o pet sinta-se em segurança. Tente mostrar alegria nesse evento diário.

6 – Aproveitem a caminhada

Não é só uma simples caminhada, cachorros adoram usar seus passeios para marcar território e fazerem suas necessidades nas saídas. Não fique brigando ou proibindo seu animal de desfrutar o passeio, mas atenção leve os catas-cacas para a retirada dos dejetos do bichinho.

7 – Use petiscos caninos

Normalmente, o tutor irá aproveitar essa fase mais comum com o uso de recompensas, editando e aproveitando. Conforme vão se adaptando, o passeio se torna prazeroso e para cada coisa certa, você dá um petisco. Adestre, busque alguém responsável.

8 – Leve água

As atividades físicas são desgastantes e requer hidratação. Leve água fresca, sempre encontramos à disposição garrafinhas próprias para os pets, que facilitam muito ao longo do passeio.

9 – Descanse ao longo dos passeios

Seu pet deita, fica aflito, se recusa muitas vezes a continuar a atividade, saliva bastante e respira de uma forma ofegante, cansado e ou insatisfeito. Quando isso acontecer, pare e ofereça água e o deixe em repouso, num ambiente que não esteja quente.

10 – Por último, NÃO exagere no tempo do passeio

Evite os excessos, o tempo correto da caminhada é variável, não existe uma regra, mas observe o seu pet. Devemos respeitar os limites e as características de cada raça. E uma orientação veterinária vai ajudar, não deixe de levá-los ao “Vet”.

Leia também 

Mais textos da Coluna + Pets

Deixe seu comentário