Justiça rejeita processo movido por "Bebê do Nirvana" | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
ENTRETENIMENTO
Justiça rejeita processo movido por “Bebê do Nirvana”
Em agosto, o jovem abriu um processo contra a banda, alegando que foi explorado sexualmente quando era criança
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 4 de janeiro de 2022
Justiça rejeita processo movido por “Bebê do Nirvana”
Foto: Divulgação

A Justiça da Califórnia rejeitou o processo movido pelo “Bebê do Nirvana”. Spencer Elden apareceu aos 4 meses de idade na capa do disco “Nevermind”, do Nirvana. Em agosto do ano passado, o jovem abriu um processo contra a banda, alegando que foi explorado sexualmente quando era criança.

>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<

Os advogados apontavam que houve “exploração sexual infantil comercial, desde quando ele era menor de idade até os dias atuais”. Eles ainda afirmam que a imagem faz com que Elden se assemelhasse a “um trabalhador do sexo – agarrando-se por uma nota de um dólar”.

A banda pediu o arquivamento do processo no mês passado alegando que os argumentos de Elden não tinham nenhum mérito. “A alegação de Elden de que a fotografia na capa do álbum Nevermind é ‘pornografia infantil’ não parece séria”, afirmaram os advogados do grupo.

Os advogados ainda afirmaram que até recentemente, Elden parecia gostar da notoriedade de ser o “bebê do Nirvana”. “Ele já refez a fotografia muitas vezes, tatuou o título do álbum, participou de um talk show fazendo uma paródia de si mesmo e usando um macacão em tom nude, autografou capas de cópias do álbum colocados à venda no eBay e usou esse contexto para tentar sair com mulheres”, destacou a defesa da banda.

A defesa do jovem tinha até 30 de dezembro de 2021 para responder o pedido de anulação da ação, mas perdeu o prazo.

Leia mais | Inteligência artificial cria música inédita na voz de Kurt Cobain

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário