Entretenimento

Músico Roger Waters homenageia Marielle Franco em nova turnê

O músico inglês Roger Waters homenageou Marielle Franco em um telão de seu show em Detroit, nos Estados Unidos

Compartilhe:
4 de agosto de 2022
Glauber Sousa
Músico Roger Waters homenageia Marielle Franco em nova turnê
Foto: Reprodução/Instagram

O músico inglês Roger Waters homenageou Marielle Franco em um telão de seu show em Detroit, nos Estados Unidos. Na sua turnê “This is not a drill”, o artista relembrou a trajetória política de Marielle e de outros ativistas dos direitos humanos.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Roger Waters homenageia Marielle

A homenagem foi exibida durante apresentação do músico.

“Localização: Rio de Janeiro. Crime: Criticar policiais. Punição: Morte”, dizia a mensagem junto ao nome da vereadora do Psol.

Ela que foi assassinada a tiros em março de 2018. Ainda no mesmo ano, durante passagem pelo Brasil, Waters vestiu no Maracanã uma camiseta com os dizeres “lute como Marielle Franco” e recebeu no palco familiares da ativista.

O artista teria dito no mesmo show que Marielle, assim como ele, defendia os direitos humanos.

Leia mais | Marielle Franco ganha estátua no centro do Rio de Janeiro

Caso Marielle: Ronnie Lessa é condenado por destruição de provas

O policial militar reformado Ronnie Lessa foi condenado por ocultação e destruição de provas no caso da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. A sentença foi proferida pelo juiz Carlos Eduardo Carvalho de Figueiredo, da 19ª Vara Criminal da Capital do Rio de Janeiro, em julho deste ano.

Além de Ronnie, foram condenados sua mulher, Elaine Lessa; seu cunhado, Bruno Figueiredo; José Marcio Mantovano, conhecido como Bruno Gordo; e Josinaldo Freitas, conhecido como Djaca.

Ronnie, um dos suspeitos de matar a vereadora, foi condenado a quatro anos e seis meses de reclusão pela ocultação de armas que teriam sido utilizadas no crime. Já Elaine, Bruno, José Marcio Mantovano e Josinaldo Freitas foram condenados a quatro anos de reclusão pelo envolvimento na operação que retirou as armas da casa de Ronnie, jogadas no mar da Barra da Tijuca, em 2019.

Os quatro tiveram as penas privativas de liberdade substituídas por restritivas de direitos com prestação de serviços à comunidade e limitação de fim de semana, sendo obrigados a permanecer aos sábados e domingos, por cinco horas diárias, em casa de albergado ou outra instituição definida pela Vara de Execuções Penais.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<