Esporte

Confederação Brasileira quer preservação de equipamentos do Ibirapuera

Projeto apresentado pelo Governo de São Paulo prevê demolição do complexo

Compartilhe:
2 de dezembro de 2020
Ninho Digital
Confederação Brasileira quer preservação de equipamentos do Ibirapuera
Confederação Brasileira quer preservação de equipamentos do Ibirapuera

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) encaminhou um ofício ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pedindo que o Estado assegure a preservação do conjunto aquático do Ibirapuera ou construa uma nova piscina na capital. O assunto repercute desde segunda-feira (30), quando o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural (Condephaat) rejeitou estudar o tombamento do conjunto arquitetônico.

Pelo projeto apresentado pelo Governo de São Paulo, o equipamento seria demolido para construção de um conjunto comercial com três torres de hotel, apart hotel e escritórios, além de um open mall.

A privatização gerou revolta em atletas e outros especialistas esportivos. “É inacreditável o descaso com a história do esporte brasileiro e com o futuro das modalidades esportivas”, escreveu Fabiana Claudiana, jogadora de vôlei.

No documento, a CBDA afirma que “o Brasil e o Estado de São Paulo não podem prescindir dos poucos equipamentos esportivos que possui”, reconhecendo que “reformas e melhorias estruturais são necessárias, tanto em sua piscina olímpica, quanto do tanque e plataforma”.

Caso não exista entendimento entre as partes, a Confederação pede uma nova estrutura. O complexo ainda mantém um estádio de atletismo, quadras de tênis, ginásios, quadras poliesportivas, galpão para judô, entre outros.