Cearenses nas Olimpíadas: conheça os 10 representantes do Estado em Tóquio | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
EM BUSCA DE MEDALHAS
Cearenses nas Olimpíadas: conheça os 10 representantes do Estado em Tóquio
Ceará será representado nos Jogos Olímpicos por seis mulheres e quatro homens em disputas individuais e coletivas
BRUNO BALACÓ
Postado em 23 de julho de 2021
Cearenses nas Olimpíadas: conheça os 10 representantes do Estado em Tóquio
Silvana Lima, Manoel Messias e Laila Ferrer estão entre os representantes cearenses. Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

O Brasil chega para as Olimpíadas de Tóquio, que começaram oficialmente nesta sexta-feira (23), com uma delegação de 302 atletas. Em meio esse pelotão de atletas que lutará por medalhas, estão 10 representantes do Ceará. Destes, oito que de fato nasceram no Estado e dois “cearenses de coração”, que foram criados e começaram a praticar o esporte que competem por aqui.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Na lista, são seis mulheres (Ana Cláudia Lemos, Silvana Lima, Rebecca Silva, Adriana ‘Doce’, Laila Ferrer e Vittoria Lopes) e quatro homens Luiz Altamir, Marlon Zanotelli, Manoel Messias e Thiago Monteiro. Destes, seis estreantes e quatro veteranos. O GCMAIS fala um pouco sobre eles a seguir:

Ana Cláudia Lemos: atletismo

Natural de Jaguaretama, Ana Cláudia está indo para sua 4ª Olimpíada. Foto: Arquivo Pessoal

A mais experiente entre os atletas cearenses em Tóquio, Ana Cláudia Lemos parte para sua 4ª Olimpíada, depois de participações em 2008, 2012 e 2016. Nesta edição, a velocista, que é natural de Jaguaretama-CE, competirá no revezamento 4 por 100 feminino. Apesar das raízes cearenses, Ana Cláudia cresceu em Criciúma-SC e hoje vive em São Paulo. Aos 32 anos, chega com uma bagagem de muita experiência para contribuir com o time que lutará com o time brasileiro para chegar em mais uma final olímpica.

Thiago Monteiro: tênis

Thiago Monteiro é o tenista nº 1 do Brasil no ranking da ATP

Tenista Nº 1 do Brasil no ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), Thiago Monteiro faz sua estreia em Olimpíadas atuando pela chave de simples do tênis. Thiago, que é natural de Fortaleza, encara o alemão Jan-Lennard Struff (48º do mundo) na 1ª rodada do torneio e, se passar de fase, pode enfrentar o sérvio Novak Djovic, favorito a ficar com uma medalha de ouro.

Adriana ‘Doce’: handebol

Natural de Fortaleza, Adriana ‘Doce’ é uma referências da seleção feminina de handebol

Adriana Cardoso de Castro, mais conhecida como “Doce”, é uma das principais atletas da seleção feminina de handebol do Brasil. No título conquistado nos Jogos Pan-americanos de 2019, a ponta-direita foi a artilheira da equipe e fundamental para a conquista da medalha. Apesar de nascida no Ceará, em Fortaleza, Adriana se desenvolveu no esporte no Paraná, quando passou a jogar por uma equipe de Maringá, aos 11 anos.

Manoel Messias: trialto

Cearenses em Tóquio: conheça os 10 representantes do Estado em Tóquio

Manoel Messias é natural de Fortaleza e briga por medalhas no triatlo. Foto: Divulgação/COB

Aos 24 anos, Manoel Messias é uma das grandes promessas do triatlon mundial. Primeiro brasileiro campeão mundial júnior em 2015 e medalhista de ouro e prata nos Jogos Pan-Americanos de 2019, o atleta competirá no triatlo masculino, que reúne provas de nado, corrida e ciclismo. Embalado por grandes resultados, incluindo prata em etapa da Copa do Mundo de triatlo, Messias pode surpreender e brigar por medalha.

Vittoria Lopes: triatlo

Nascida em Fortaleza, Vittoria Lopes é filha da também triatleta Hedla Lopes. Foto: CBTRI/Divulgação

Assim como Manoel Messias, a integra o time brasileiro do triatlo. Atleta de berço, Vittoria Lopes tem em casa uma grande referência no esporte: a mãe Hedla Lopes, multicampeã no triatlo e que coleciona participações em disputas do IronMan. Aos 24 anos, Vittoria soma feitos importantes, conquista do ouro no Sul-Americano em 2018 e duas medalhas (uma de ouro e outra de prata) nos Jogos Pan-Americanos de 2019.

Luiz Altamir: natação

Luiz Altamir tem 25 anos e nasceu em Boa Vista-RO, mas foi criado e começou a andar em Fortaleza. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA.

Primo de Vittoria Lopes, Luiz Altamir disputa sua 2ª olimpíada. Depois de competir em 2016, no Rio de Janeiro, o nadador agora se prepara para integrar o time brasileiro que disputará o revezamento 4 x 200. Luiz Altamir nasceu em Boa Vista, capital Roraima, mas ainda bebê se mudou para Fortaleza, onde começou a nadar e se tornou um destaque da natação desde os 12 anos, quando já brilhava conquistando muitas medalhas em edições de Jogos Escolares.

Laila Ferrer: lançamento de dardo

Laila Ferrer nasceu em Pacatuba e está indo para sua 2ª Olimpíadas.

Natural de Pacatuba, Laila Férrer é mais uma representante do Ceará no atletismo. Ele compete no lançamento de dardo. Prestes a completar a 39 anos, a atleta carrega na barragem uma participação nas Olimpíadas de 2012, em Londres. Após uma preparação intensa, feita em São Paulo, Laila espera voltar do Japão com um grande resultado, entre as melhores do mundo.

Marlon Zanotelli: hipismo

Marlon Zanotelli nasceu em Imperatriz-MA e foi criado em Fortaleza. Foto: Arquivo Pessoal.

A exemplo de Luiz Altamir, Marlon Zanotelli é mais um “cearense de coração” que compete em Tóquio. Ele nasceu em Imperatriz-CE, mas cresceu e conheceu o hipismo em Fortaleza. Na capital cearense, conquistou os primeiros títulos e, ao ver a carreira deslanchar, foi morar na Bélgica, onde vive há 11 anos. Em grande fase, Marlon é candidato a medalha. Integrante da equipe brasileira de saltos, Marlon foi campeão dos Jogos Pan-Americanos em 2019 e é atual 7º do ranking mundial.

Rebecca (vôlei de praia)

Rebecca (esquerda) e Ana Patrícia são fortes candidatas ao pódio.

Ao lado da parceira Ana Patrícia, Rebecca chega a Tóquio como uma das favoritas a subir no pódio no vôlei de praia feminino. A dupla, que vem de um ciclo olímpico marcado por grandes resultados nos circuitos nacional e mundial, chega embalada para fazer história e manter a tradição cearense nessa modalidade. Rebecca tem 27 anos, é natural de Fortaleza e é treinada pelo também cearense Reis Castro.

Silvana Lima: surfe

Silvana Lima é natural de Paracuru.

Na estreia do surfe em Jogos Olímpicos, o Ceará conta com uma representante entre os quatro atletas brasileiros classificados: Silvana Lima. Veterana das praias e nascida em Paracuru, Silvana tem no currículo dois vice-campeonatos mundiais e chega no Japão com chances de medalha.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário