Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
INTERNACIONAL
Nike diz que rompeu com Neymar após jogador não colaborar com investigação de assédio sexual
O atacante brasileiro encerrou as suas relações com a Nike em setembro de 2020
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 28 de maio de 2021
Nike diz que rompeu com Neymar após jogador não colaborar com investigação de assédio sexual
Foto: Reprodução / Instagram

Na última quinta-feira (27) uma reportagem do “Wall Street Journal”, publicação norte-americana, afirmou que o fim do contrato entre Nike e Neymar envolveu uma denúncia de assédio sexual contra o jogador. Mais tarde, em um comunicado enviado à imprensa, a empresa de produtos esportivos confirmou que o afastamento teria acontecido porque Neymar não colaborou com as investigações.

>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Leia também | Ceará perde para o Jorge Wilstermann-BOL e está eliminado da Copa Sul-Americana

O atacante brasileiro encerrou as suas relações com a Nike em setembro de 2020, quando ainda teria mais oito anos de contrato pela frente. Neymar foi acusado de assédio sexual contra uma funcionária da Nike em 2016, mas, segundo o comunicado, a empresa só foi informada sobre o caso em 2018. A empresa afirma que, na época, não tratou do assunto publicamente porque as investigações ainda estavam em andamento.

“A investigação foi inconclusiva. Não emergiram fatos suficientes que nos permitam falar substancialmente sobre o assunto. Seria inapropriado para a Nike fazer uma declaração acusatória sem poder oferecer fatos que a suportem. A Nike encerrou sua relação com o atleta porque ele se recusou a cooperar em uma investigação de boa-fé de alegações críveis de uma funcionária. Continuamos respeitando a confidencialidade da funcionária e reconhecemos que essa tem sido uma longa e difícil experiência para ela”, diz a nota.

Leia também | Ceará lança uniforme principal para a temporada 2021

Segundo a reportagem do “Wall Street Journal” a funcionária que denunciou Neymar coordenava a logística dos eventos em que o atacante participava. Segundo ela, o assédio teria acontecido durante uma viagem de Neymar a Nova York, quando o jogador teria tentado forçá-la a praticar sexo oral.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Em resposta à reportagem, a assessoria de imprensa de Neymar Jr. negou todas as acusações ao atacante e afirmou que os motivos do rompimento com a Nike seria outro:

“Neymar Jr nega essas acusações. Semelhante às alegações de agressão sexual feitas contra ele em 2019 – alegações em que as autoridades brasileiras reconheceram a sua inocência – essas alegações são falsas. Neymar Jr, se for acionado, o que nunca aconteceu, se defenderá vigorosamente contra esses ataques infundados. Neymar Jr e Nike encerraram o relacionamento por motivos comerciais, o que vinha sendo discutido desde 2019, nada relacionado a esses fatos noticiados. É muito estranho um caso que supostamente teria acontecido em 2016, com alegações de um funcionário da Nike, venha à tona somente nesse momento”, diz a nota.

Em uma publicação no Instagram, Neymar criticou a posta da Nike em falar sobre o rompimento do contrato:
“Eu realmente não entendo como uma empresa séria pode distorcer uma relação comercial que está apoiada em documentos. As palavras escritas não podem ser modificadas. Elas sim são muito claras. Não deixam dúvidas!”, escreveu o atleta.

Confira o post:

Leia também | Bruno Melo e Max Walef figuram entre os jogadores com mais títulos na história do Fortaleza; confira a lista


Deixe seu comentário