Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
CBF
Caboclo teria prometido a Bolsonaro que Tite seria demitido até terça (8), diz portal
Porém, a promessa de Rogério Caboclo teria sido feita antes do seu afastamento da presidência da CBF
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 7 de junho de 2021
Caboclo teria prometido a Bolsonaro que Tite seria demitido até terça (8), diz portal
Foto: Divulgação / CBF

Antes de ter sido afastado da presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo teria prometido ao presidente Jair Bolsonaro que o técnico Tite seria demitido do cargo até a próxima terça-feira (8). A informação foi publicada por André Rizek no portal do Globo Esporte.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Leia também | PT diz que Amado Batista vai enfrentar a Justiça após chamar Lula de “ladrão”

Segundo o jornalista, Caboclo já tinha um nome em mente para assumir a liderança da seleção brasileira: Renato Gaúcho, que deixou o Grêmio no começo da temporada de 2021. Estes planos, porém, teriam sido atrapalhados com o afastamento de Rogério Caboclo da presidência da CBF, após denúncia de assédio sexual e moral. Ele foi retirado do cargo no último domingo (6) e deve permanecer assim por, pelo menos, 30 dias.

A seleção brasileira e o técnico Tite estão no centro de uma polêmica envolvendo a decisão do presidente Bolsonaro de sediar a Copa América no Brasil em meio à pandemia de covid-19. Os jogadores, apesar de não terem falado diretamente, demonstraram insatisfação sobre a execução do campeonato no Brasil e estariam preparando, junto com um técnico, um comunicado sobre o tema que será divulgado na terça.

Essa postura teria incomodado o presidente Bolsonaro, que teria recebido uma resposta tranquilizadora de Rogério Caboclo no último sábado (5), informando a decisão de demitir Tite. Renato Gaúcho, que é declaradamente apoiador de Bolsonaro, faria uma convocação com os principais jogadores para a Copa América, usando como argumento o fato de precisar preparar a equipe para a Copa do Mundo de 2022.

Leia também | Bolsonaro diz que não aceitará convocação para depor na CPI da Covid, caso seja convidado

Rogério Caboclo deixa a presidência da CBF

Rogério Caboclo, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), foi afastado do cargo por 30 dias, tempo que o Conselho de Ética utilizará para apurar a de assédio sexual e moral contra ele feita por uma ex-funcionária da entidade. A informação foi publicada por Cosme Rímoli, colunista do R7.

“A defesa de Rogério Caboclo responde que ele nunca cometeu nenhum tipo de assédio. E vai provar isso na investigação da Comissão de Ética da CBF”, informaram os advogados em nota, divulgada na última sexta-feira.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Nesse período de afastamento, Antônio Carlos Nunes, um dos vice-presidentes da entidade, assume o cargo interinamente. Uma reunião nesta segunda-feira (7), com diretores e vice-presidentes, deve definir os próximos passos da CBF.


Deixe seu comentário