Márcia Catunda

Nômade digital dá dicas de networking para quem deseja começar nesse estilo de vida

Compartilhe:
16 de outubro de 2020
Márcia Catunda
Nômade digital dá dicas de networking para quem deseja começar nesse estilo de vida

A vida de nômade digital tornou-se uma opção para quem deseja trabalhar sem ficar preso à rotina de um escritório. Porém, algumas dificuldades podem surgir na vida dos aspirantes a nômade: a falta de um salário fixo e a necessidade de expandir sua clientela são dois dos principais fatores que podem levar algumas pessoas a desistirem desse estilo de vida.

Raiam Santos – escritor e nômade digital que que conta com uma rede de contatos em mais de 130 países e fala sete idiomas – dá dicas de relacionamento e networking que são essenciais para quem deseja levar a vida como nômade.

1 – Saber inglês não é mais o diferencial, mas sim o básico

Os contatos mais “quentes” falam inglês fluente. Já morei na Ucrânia,  atualmente estou na Rússia e quem tem algo a te oferecer fala essa língua. O inglês abre portas para se comunicar no exterior, além de proporcionar mais possibilidades de se fechar um trabalho.

2 – Pense no que você tem a oferecer, compartilhe conhecimento

A dinâmica pode parecer estranha, mas se alguém com influência estiver dando um conselho ou ajudando com um contato, o que você pode oferecer em troca? Além de um simples agradecimento, diga como o conselho o ajudou, se a pessoa recomendou um livro, diga o que aprendeu com ele.  Caso você tenha uma conversa produtiva com alguém com quem essa pessoa o colocou em contato, informe-o.

Sempre inclua pessoas com as quais você pode colaborar em sua rede. Você pode conectar dois amigos com um interesse comum e assim tornar-se também uma referência quando o assunto for networking.

3 – Linkedin é uma das maiores ferramentas de networking

Uma pesquisa realizada no LinkedIn, em 2016, indicou que 85% de seus usuários encontraram emprego por meio do networking. Isso faz sentido porque muitas pessoas usam o LinkedIn como recurso de recrutamento. Os números do mundo offline são muito menores.

4 – Procure morar em países com o PIB alto

EUA, China, Japão e Alemanha. Esses são os países com os quatro maiores PIBs do mundo, comece por um desses. Eles vão te oferecer melhores oportunidades de contatos e assim você cria uma rede de relacionamento com os mais influentes do mundo.

5 – Faça networking através de conferências virtuais

Obter a lista de participantes pode não ser fácil, mas você pode procurar quem ministrou os painéis e palestras assim como os nomes de suas empresas.

Considere enviar um e-mail para essas pessoas após o evento, faça algumas perguntas ou ofereça feedback. Pergunte se eles estariam dispostos a falar com você para fazer um brainstorm sobre indivíduos e empresas na área que você almeja. Arrisque-se e coloque-se lá fora – o pior que pode acontecer é eles falarem não.

Por fim, considere como você pode agregar valor a uma conferência – se você ou um de seus clientes participar de uma sessão ou painel, isso poderá abrir novas oportunidades para expandir sua rede.

Criar e manter relacionamentos virtuais agora é fundamental para manter a saúde mental, bem como o sucesso dos negócios. Líderes, vocês podem ajudar incentivando os funcionários a participarem de eventos de networking online, webinars e salas de bate-papo em grupos não especificamente relacionados às suas funções.