Notícias

Renato Roseno é o nome do Psol que disputa à Prefeitura de Fortaleza

Renato Roseno exerce seu segundo mandato como deputado estadual

Compartilhe:
27 de setembro de 2020
glaydson
Renato Roseno é o nome do Psol que disputa à Prefeitura de Fortaleza
Foto: Reprodução/ Instagram

Pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza pelo PSOL, Renato Roseno de Oliveira é advogado, servidor público e deputado estadual. Sua história é construída nos movimentos sociais, em especial na defesa dos direitos de crianças e adolescentes. Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Ceará, exerce seu segundo mandato como deputado estadual. Em 2018, Renato foi o segundo deputado mais votado em Fortaleza, com 74.174 votos.

Foi o primeiro deputado estadual do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) na Assembleia Legislativa do Ceará, tendo exercido seu primeiro mandato no período 2015-2018.

Antes de ser eleito deputado estadual, Renato já havia se candidatado a prefeito de Fortaleza, em 2012 e 2008, e a governador do Ceará, em 2006. Nas eleições de 2010, pleiteando uma vaga para a Câmara Federal, não conseguiu ser eleito, mesmo tendo sido o segundo mais votado na Capital e o décimo em todo o Estado. Todas as vezes em que disputou um mandato público, já estava filiado ao PSOL, partido que ajudou a fundar no Ceará em 2005, saindo do Partido dos Trabalhadores (PT), legenda da qual fazia parte desde 1990.

Uma novidade nessa campanha eleitoral é a pandemia do novo Coronavírus, e para Renato Roseno não vai ser uma novidade, já que ele sempre fez campanha na base da interatividade.

“A campanha vai ser de muita interatividade. Para nós, isso não é uma novidade. Sempre utilizamos bastante as redes sociais de maneira muito interativa e colaborativa, desde a construção das nossas campanhas anteriores, mas também no mandato”, afirma Renato Roseno.

Entre os principais desafios caso Renato Roseno assuma à Prefeitura de Fortaleza, para ele é a parte social. “Nosso principal desafio é, indiscutivelmente, a proteção social com renda, ou seja, renda básica de cidadania, e o enfrentamento do crescimento da pobreza e do desemprego. Entendemos que é papel da Prefeitura ampliar os investimentos em política social com renda e proteger a vida da juventude e da mulher. Fortaleza, há muitos anos, tem as taxas mais elevadas de assassinatos – crimes violentos letais intencionais – entre as capitais brasileiras. Entendemos que é papel da Prefeitura não substituir a Polícia Militar no policiamento ostensivo, mas é papel da Prefeitura fazer prevenção. Defendemos a prevenção social focalizada, ou seja, a adoção de políticas de prevenção voltadas, sobretudo, para os territórios mais violentos. 47% dos assassinatos de jovens ocorrem em apenas 10 bairros. Para combater essa realidade, entendemos que é papel da Prefeitura, desde o primeiro dia, fazer essa prevenção social focalizada”, afirma Roseno.

Caso seja eleito, a expectativa de Renato Roseno é reduzir a desigualdade social. “Mobilizar a cidade para políticas que reduzam a terrível e vergonhosa desigualdade. Mobilizar os melhores afetos, inteligências e criatividades para uma cidade justa, inclusiva, diversa, solidária e ecológica”, finalizou Renato Roseno.

O nome de Renato Roseno foi homologado na convenção do partido no dia 14 de setembro. Para a vice na chapa, o nome indicado foi de Raquel Lima, do Partido Comunista Brasileiro (PCB). Na última eleição para o Governo do Estado do Ceará, ela foi a vice na chapa com Ailton Lopes, também do Psol.