Brasil

Pedidos de seguro de vida crescem durante a pandemia

Quem já possui seguro antes da pandemia tem carência em relação às coberturas diretamente ligadas à Covid-19

Compartilhe:
4 de outubro de 2020
Teste
Pedidos de seguro de vida crescem durante a pandemia
Este é o momento certo para o setor de seguros imprimir uma visão global sobre as tendências em inovação. Foto: Divulgação

As contratações de seguros de vida tiveram elevação desde março deste ano, devido a pandemia do novo Coronavírus.

No Brasil, apenas no mês de março deste ano, houve um aumento de 136% nas contratações de seguro de vida em comparação ao mesmo mês em 2019. A procura se deu em razão da pandemia que chegava ao Brasil, mas naquele momento pouco se debatia sobre os seguros terem como risco excluído as pandemias. Melhor dizendo, as seguradoras estão autorizadas, caso queiram, a não indenizar os sinistros provenientes de pandemia. Mas elas não são obrigadas a fazê-las, apenas têm autorização para tanto. O advogado, Rui Farias, esclarece a situação.

“Todos os seguros, como qualquer outro tipo de contrato, trazem regras de previsão para tratar de casos que sejam consideradas excepcionais. E eles buscam nessas situações excepcionais permitir com que sejam descumpridas as regras contratuais quando acontecem eventos que fujam do controle das partes envolvidas”, explica.

A questão pode gerar dúvidas em pessoas que já possuem seguro de vida desde antes da pandemia, por exemplo. Rui Farias explica que nesse caso os segurados estão livres de carência em relação às coberturas diretamente ligadas à Covid-19, como Morte, Assistência Funeral e Despesas Médicas.

Grandes seguradores nacionais, diante da pandemia do novo coronavírus, se manifestaram publicamente que iriam honrar o pagamento de seguros no caso de mortes em decorrência do novo coronavírus. A atitude pode ser uma antecipação de uma maior proteção que o consumidor pode ter, caso seja aprovada iniciativa que está na Câmara dos Deputados.

Caso pessoas se deparam com o falecimento de familiares vítimas do novo coronavírus, que tinham seguros contratados, Rui Farias orienta que elas devem primeiro buscar diálogo com as empresas.

Antes da contratação de um seguro de vida, é importante verificar se a empresa não possui discussões judiciais ou reclamações na Superintendência de Seguros Privados, entender que tipo de seguro está sendo ofertado e identificar se a cobertura contratada reflete a necessidade da pessoa no momento.