Notícias

“Claro que faz falta o apoio do governador”, diz Luizianne Lins

Camilo Santana é o do mesmo partido da candidata, mas está “apoiando” o candidato José Sarto (PDT)

Compartilhe:
24 de outubro de 2020
glaydson
“Claro que faz falta o apoio do governador”, diz Luizianne Lins
Foto: Lucas Memória/ GC8

A candidata à Prefeitura de Fortaleza pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Luizianne Lins, abriu a série de entrevistas do Jornal da Cidade, com os postulantes ao Paço Municipal. Ela foi sabatinada pela jornalista Bianca Saraiva e falou sobre alguns pontos da campanha eleitoral.

Luizianne disse que faz falta o apoio declarado do governador Camilo Santana, que é o do mesmo partido da candidata, mas está “apoiando” o candidato José Sarto (PDT), apoio esse também não declarado publicamente, mas percebido por todos.

“Claro que sempre faz falta o apoio de Camilo, tenho uma relação super boa com ele, antes da campanha tive várias reuniões com ele, inclusive colocando a possibilidade dele indicar um nome do PT para fazer uma grande frente, mas infelizmente não foi possível e eu mantive a minha candidatura totalmente de boas com o governador”, afirmou Luizianne Lins.

Indagada de aceitaria o apoio dos Ferreira Gomes, em um eventual segundo turno entre ela e o Capitão Wagner, Luizianne disse que sim: “Todo apoio é bem vindo”, afirmou a candidata do PT.

Uma das propostas de Luizianne é o Bolsa Família Fortaleza, ela falou que a verba para esse programa vem do orçamento municipal e que o valor dessa bolsa ficaria entre R$ 80,00 e R$ 200,00. A candidata falou sobre o número de desempregados na capital cearense. “Antes da pandemia do novo Coronavírus, 120 mil pessoas estavam desempregadas em Fortaleza, agora não se sabe o quanto esse número aumentou”, finalizou Luizianne.

Outro assunto debatido foi o preço da passagem dos ônibus em Fortaleza. A candidata disse que durante a sua gestão o valor da passagem só subiu 2 vezes em 8 anos de mandato. “Passamos 4 anos sem aumentar uma vez a passagem de ônibus, em 8 anos aumentamos 2 vezes, Fortaleza tinha a tarifa mais barata do Brasil em termos de capital”, afirmou Luizianne Lins. Ela também disse que seria possível fazer isso novamente nos dias atuais, fazendo uma negociação com os empresários.

A candidata do PT falou que o Hospital da Mulher é uma realidade, que o recurso do hospital foi todo do orçamento municipal e que só em 2013, quando já estava na atual gestão municipal foi que chegou o dinheiro do orçamento federal. Luizianne disse que ao invés do atual prefeito equipar o Hospital da Mulher ele preferiu construir uma Policlínica em frente ao hospital.

Luizianne Lins afirmou que vai manter os Cucas, um por Regional, que a ideia do projeto é dela e que vai implementar em mais 3 regionais que ainda não foram contempladas com o equipamento.

Na área da Educação a candidata do PT afirmou que se for eleita os alunos da rede municipal de ensino vão voltar a ter uma merenda escolar de qualidade. “No lugar de biscoito e suco, os alunos terão legumes e verduras na merenda escolar”, falou Luizianne Lins. Ela também disse que vai garantir o fardamento escolar dos mais de 220 mil alunos matriculados na rede municipal de ensino de Fortaleza.

Confira a entrevista do Jornal da Cidade, da TV Cidade:

Veja+:

Paula Colares pretende construir 5 novos hospitais em Fortaleza

“A saúde da capital não vai bem, fizemos menos do que poderíamos fazer”, diz Sarto

“Fortaleza investe 25% em educação, queremos elevar para 30%”, afirma Anízio

“Eu nunca fui o candidato do Bolsonaro”, diz Heitor Freire

“Sou a favor da prisão dos candidatos que estão fazendo aglomeração”, diz Célio Studart

Renato Roseno garante relação institucional com Bolsonaro, caso eleito

“Quero estar no executivo para executar as políticas públicas”, diz Heitor Férrer

“Quero debater com o Sarto e não com o governador e o prefeito”, diz Capitão Wagner