Notícias

“Sou a favor da prisão dos candidatos que estão fazendo aglomeração”, diz Célio Studart

Célio Studart falou sobre um possível novo lockdown

Compartilhe:
3 de novembro de 2020
glaydson
“Sou a favor da prisão dos candidatos que estão fazendo aglomeração”, diz Célio Studart
Foto: Lucas Memória/ GC+

Dando continuidade às entrevistas com os candidatos à Prefeitura de Fortaleza, a jornalista Bianca Saraiva recebeu nos estúdios do Jornal da Cidade, o deputado federal Célio Studart (PV). Ele falou sobre alguns pontos da campanha eleitoral.

Uma de suas propostas de campanha é um auxílio básico para os trabalhadores que foram atingidos pela crise econômica causada pela pandemia do novo Coronavírus. Célio Studart falou sobre o valor desse auxílio e de onde viria o recurso. “Não é possível agora estipular esse valor, temos que aguardar qual vai ser o programa do governo federal, para que o nosso seja complementar. É papel da prefeitura nesse momento pensar nessas pessoas”, disse o candidato do PV.

Célio Studart também falou sobre um possível novo lockdown, caso volte a crescer o número de casos de Coronavírus na capital cearense. “Eu sou a favor da prisão dos candidatos que estão fazendo aglomeração nas ruas em meio a uma pandemia. Temos decreto que pedem que as pessoas não se reúnam e estamos vendo um desrespeito com a população”, afirmou o postulante ao paço municipal. 

“Se nós não tivéssemos uma razão real efetiva que exija de forma sanitária para que feche, eu não seria a favor de um novo lockdown. Tenho muito receio sobre o que vai acontecer por causa disso”, completou o candidato.

Célio Studart falou ainda sobre o problema da informalidade que cresceu nessa pandemia. “Tem que ter uma visão muita diferente como o que foi feito em Fortaleza nos últimos tempos. Não ver o informal como um criminoso, ver como alguém que está buscando sustentar a sua vida, dar alternativas. Essas pessoas não são criminosas, são pais de família, mães de família, que estão buscando uma renda”, afirmou Célio Studart.

O candidato do PV falou sobre suas propostas na área da saúde com destaque para o pessoal da área de enfermagem. “Temos a enfermagem como uma categoria muito grande, auxiliares, técnicos e enfermeiros, e é sem dúvida alguma a classe mais desvalorizada na saúde, é o momento de reconhecer essa categoria”, finalizou Célio Studart.

Ele também falou sobre as campanhas nas redes sociais, se é o suficiente para ser eleito e se essa é a maneira correta de fazer a campanha para prefeito. “Se é o suficiente ou não, eu não sei, mas é o certo, o bom seria ir pra rua, fazer carreata e ficar abraçado com o povo, mas eu tenho responsabilidade, tenho vergonha na cara, coisa que alguns candidatos não tão tendo. Rede social é uma ferramenta moderna e mostra que eu não preciso comprar voto, preciso apenas chegar no eleitor com boas propostas”, disse o candidato do PV.

Célio Studart falou sobre o assunto que o levou até a Câmara dos Deputados, a causa animal. “Sem dúvida alguma a causa animal é uma prioridade. Em 2016 a causa animal não estava na pauta de nenhum candidato, agora está na de todos é um avanço, uma evolução”, disse o candidato.

O postulante à prefeitura de Fortaleza, falou sobre sua proposta para a guarda municipal. “A guarda municipal é muito boa, bem formada, precisa ser melhor valorizada, precisa de um contingente maior, mas precisa sair dos prédios públicos e ir para as ruas, no momento de insegurança que nós estamos é preciso contar com a presença da guarda municipal nas ruas de Fortaleza”, finalizou o candidato do PV, Célio Studart.

Confira a entrevista do Jornal da Cidade, da TV Cidade:

Veja +: 

 “Quero debater com o Sarto e não com o governador e o prefeito”, diz Capitão Wagner

“A saúde da capital não vai bem, fizemos menos do que poderíamos fazer”, diz Sarto

“Claro que faz falta o apoio do governador”, diz Luizianne Lins

“Fortaleza investe 25% em educação, queremos elevar para 30%”, afirma Anízio

“Eu nunca fui o candidato do Bolsonaro”, diz Heitor Freire

Renato Roseno garante relação institucional com Bolsonaro, caso eleito

“Quero estar no executivo para executar as políticas públicas”, diz Heitor Férrer

Paula Colares pretende construir 5 novos hospitais em Fortaleza