Notícias

Novembro Azul alerta para o diagnóstico precoce do câncer de próstata

Recomenda-se que os exames preventivos sejam feitos anualmente em homens a partir dos 50 anos

Compartilhe:
4 de novembro de 2020
Teste
Novembro Azul alerta para o diagnóstico precoce do câncer de próstata

O mês de novembro é conhecido pela conscientização ao câncer de próstata. Pequena, com forma similar a de uma maçã, a próstata é uma glândula presente apenas no homem e que fica abaixo da bexiga e a frente da parte final do intestino grosso.

Responsável pela produção de parte do sêmen, a próstata não indica sinais claros do câncer quando a doença ainda está nas fases iniciais. Por isso, muitos homens não apresentam sintomas e, quando apresentam, são semelhantes a uma infecção urinária, por exemplo.

Para o diagnóstico, portanto, as autoridades de saúde recomendam a realização anual de exames preventivos para homens a partir dos 50 anos, idade considerada de risco para o surgimento da doença. 

Nesse sentido, os pacientes podem ser submetidos ao exame de toque e à análise do PSA. No primeiro caso, considerando que a glândula fica em frente ao reto, o médico palpa a próstata e consegue perceber se há nódulos ou tecidos endurecidos. No segundo caso, é retirada uma quantidade de sangue que, ao ser analisada em laboratório, indica a quantidade do antígeno prostático específico. A indicação de qual tipo de exame depende de avaliação médica. 

“Na fase mais avançada, o câncer de próstata pode provocar dor intensa nos ossos e, em casos mais graves, pode até gerar insuficiência renal ou infecção generalizada. Por conta disso, é tão importante realizar o diagnóstico precoce da doença, evitando complicações que podem comprometer não só a vida sexual do paciente, como também a saúde no geral”, diz o oncologista Reno Paulo Kunz.

Caso haja confirmação do câncer de próstata, o tratamento pode envolver radioterapia, cirurgia, quimioterapia ou terapia hormonal, a depender do caso de cada paciente.

“No cenário ideal, conseguiríamos tratar quase todos os casos de forma menos invasiva em menos tempo e com mais efetividade. Mas isso depende da conscientização dos homens, que devem deixar de lado os tabus e constrangimentos para fazer os exames indicados e, caso estejam doentes, tenham a chance do diagnóstico precoce, que pode aumentar em até 90% as chances de cura”, reforça o doutor Reno.