Notícias

Camilo diz que disputa política sobre vacina contra a Covid-19 é grave e inaceitável

Bolsonaro e Dória tem opiniões contrárias sobre a obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19

Compartilhe:
10 de novembro de 2020
glaydson
Camilo diz que disputa política sobre vacina contra a Covid-19 é grave e inaceitável
Foto: Reprodução/ Twitter

O governador Camilo Santana disse em suas redes sociais que é “grave e inaceitável”, que o processo de desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19, tenha se tornado uma “disputa política mesquinha em nosso país”. A declaração tem endereço, é para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e Dória (PSDB), governador de São Paulo. Bolsonaro e Dória tem opiniões contrárias sobre a obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19.

Grave e inaceitável que uma questão que envolva vidas, como o importantíssimo processo de desenvolvimento de uma vacina contra a covid, seja transformado numa disputa política mesquinha em nosso país. Os brasileiros não merecem isso”, postou Camilo Santana em suas redes sociais.

Bolsonaro defende que a vacinação não seja obrigatória e sempre que pode critica o produto chinês, Coronavac, que é produzido em parceria com o Butantan. O processo de testagem da vacina foi suspenso após “evento adverso grave”. Um dos voluntários da vacina morreu no final do mês de outubro.  Logo foi levantada a hipótese da morte ter sido causada por causa do teste. No início do mês de novembro, veio a tona que o óbito do voluntário foi por causa de suicídio e não devido ao teste da vacina contra a Covid-19.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu manter a suspensão dos testes de estudo clínico da vacina Coronavac. Ainda não há previsão de retomada dos testes.