Ceará

Queimadas crescem mais de 220% no mês de outubro

Icó, Ipueiras, Santa Quitéria, Poranga e Acopiara estão entre as cidades mais atingidas

Compartilhe:
13 de novembro de 2020
Ninho Digital
Queimadas crescem mais de 220% no mês de outubro
Ceará decretou estado de emergência no segundo semestre em razão do maior risco de queimadas

 O Estado alcançou 15.074 focos de queimadas entre janeiro e outubro deste ano, segundo monitoramento da Enel Distribuição Ceará. As cidades mais atingidas até então são Icó (772), Ipueiras (581), Santa Quitéria (571), Poranga (542) e Acopiara (458). Em comparação com setembro, houve crescimento de 220% nos focos registrados em outubro.

Dia 30 de outubro foram registrados quase 1.000 focos, o maior deste ano, seguido por 29 de outubro, com 727 focos, e 31 de outubro, com 637 focos. Após o fim do período chuvoso e início do período mais seco no Ceará, o número de incêndios tem aumentado mensalmente conforme expectativa.

Ventos fortes, altas temperaturas e baixa umidade contribuem com a situação. “A própria redução ou ausência de chuvas também contribui, pois torna a vegetação seca, transformando-se em combustível para o fogo. Depois que uma queimada ou incêndio florestal começa, os ventos mais forte deste período também ajudam a alastrar as chamas”, explicou a gerente de Meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto.

2019

No ano passado, registrou-se um total de 53.671 focos de incêndios, sendo novembro o mês com maior incidência com 21.462 casos. Os municípios com maiores registros foram Acopiara (2.637), Mombaça (2.187), Icó (1.640), Crateús (1.542) e Cedro (1.279).