Notícias

Vacina de Oxford deve ser disponibilizada até março de 2021, diz médico da Fiocruz

Odorico Monteiro esteve no Ceará no Ar e comentou sobre os avanços do imunizante

Compartilhe:
19 de novembro de 2020
Assistente de Redação vídeo
Vacina de Oxford deve ser disponibilizada até março de 2021, diz médico da Fiocruz
Odorico Monteiro: Foto

A vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca contra a Covid-19 é uma das mais avançadas em desenvolvimentos do mundo. Produzida em conjunto com a Fundação Fiocruz, o imunizante é uma dos quatro que estão em testes de fase 3 no Brasil.

Conforme o médico e pesquisador da Fiocruz, Odorico Monteiro, a vacina é promissora e a meta da AstraZeneca é produzir 50 milhões de doses da vacina até março do próximo ano.

“Como os testes estão avançados, então a vacina já começa a ser produzida em larga escala, pois na hora que você aprova uma vacina você já precisa tê-la pra disponibilizar para a sociedade”, disse durante entrevista ao Ceará no Ar desta quinta-feira (19).

Sobre a previsão da vacina está disponível em larga escala já em março, Odorico ressalta que o tempo é considerado recorde na produção de um imunizante. “Até hoje não temos uma vacina para a AIDS ou para a dengue e com relação a vacina contra o coronavírus nós já temos 10 vacinas na fase 3 ao redor do mundo e todas elas apresentando bons resultados, isso é um marco e um avanço da ciência e das tecnologias associadas”, comemorou.

A terceira fase da pesquisa da vacina de Oxford está em curso, com voluntários no Reino Unido, nos EUA, na Índia, no Brasil e na África do Sul. A expectativa das fabricantes é de que os resultados preliminares da última etapa do estudo saiam até o Natal.

“Nós já estamos recebendo da Inglaterra a substância ativa para produzir a vacina aqui no Brasil, concluindo também os testes da fase 3 e já transferindo a tecnologia para o Brasil para que no futuro a Fiocruz tenha a autonomia de produção”, revelou.

Assista ao vídeo do Ceará no Ar: