Ceará

Taxa de empregados no Ceará fica em 59,2% no 3º trimestre

Percentual equivale a funcionários do setor privado

Compartilhe:
27 de novembro de 2020
Ninho Digital
Taxa de empregados no Ceará fica em 59,2% no 3º trimestre
Em relação ao mesmo período no ano passado, houve queda foi de 19,4%

O percentual de empregados com carteira de trabalho assinada no Ceará foi de 59,2% no 3º trimestre de 2020, conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada nesta sexta-feira (27) pelo IBGE. O percentual equivale aos funcionários do setor privado.

Ao todo, 757 mil cearenses permaneceram com carteira assinada no período. Em comparação com o trimestre anterior, houve redução de 5,6%. E em relação ao mesmo período no ano passado, a queda foi de 19,4%.

Leia mais | Expectativa de vida das mulheres cearenses é superior a dos homens

Desemprego no Brasil vai a 14,6% no 3º trimestre e atinge 14,1 milhões

IBGE mantém lista de municípios que integram Região Metropolitana de Fortaleza; conheça as cidades

Trabalham por conta própria no Ceará

O percentual da população ocupada no Ceará trabalhando por conta própria era de 30,4%. Os estados com maiores percentuais foram Amapá (35,8%), Maranhão (34,1%) e Amazonas (33,3%); e os menores estavam no Distrito Federal (20,8%), São Paulo (22,4%) e Mato Grosso do Sul (23,7%).

Informalidade no Ceará

A taxa de informalidade ficou em 52,2% da população ocupada, a quinta maior do país. Entre as unidades da federação, as maiores taxas foram registradas no Pará (60,9%) e Maranhão (58,8%) e as menores em Santa Catarina (26,9%) e Distrito Federal (28,6%).