Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
CONFIRA AS DICAS
Dia das mães na pandemia: como manter a data especial mesmo a distância
Passar a data distante pode ser difícil tanto para as mães quanto para os filhos. Mas há formas de manter a segurança contra a covid-19 e tornar o dia especial
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 7 de maio de 2021
Dia das mães na pandemia: como manter a data especial mesmo a distância
Foto: Marcus Aurelius/Pexels

Neste domingo, 9 de maio, é comemorado o Dia das Mães. E, pelo segundo ano consecutivo, muitas pessoas que não moram mais com as mães ficam impedidas de encontrá-las. Isso porque, apesar de a vacinação contra covid-19 já ter começado, ainda estamos em uma situação de pandemia e é preciso tomar todos os cuidados possíveis para evitar a transmissão do vírus. Ou seja, mais um ano em que aquela festa, que reúne a família em volta da mesa para comer e se divertir, está impedida de acontecer por conta do coronavírus.

Leia também | O milagre da maternidade: conheça a história da médica Anny Gabrielly

Mas isso não significa que essa data deixa de ser especial. Alexandre Mallet, psicólogo cognitivo-comportamental, destaca que passar o Dia das Mães longe dos familiares pode intensificar os sintomas de ansiedade ou depressão.

“É muito complicado para a gente lidar com essas mudanças. A gente passou 10, 20, 30, 40 anos se reunindo com os familiares para comemorar esse dia. O maior prejuízo é não poder estar com essas pessoas, ficar com receio da mãe pegar covid e passar por algum tipo de sofrimento”, explica o profissional da saúde. “Não poder dar um abraço, que é uma coisa que a gente gosta e que tem um simbolismo muito grande nessa relação entre mãe e filho, pode fazer muita falta nesses momentos”.

>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Mas há soluções para contornar essa situação. Mesmo sem a possibilidade do toque, a tecnologia surge como uma aliada para tornar o Dia das Mães uma data especial, mesmo a distância. Alexandre Mallet lembra que os aplicativos de entrega, por exemplo, podem ajudar a fazer um almoço especial neste dia e continuar mantendo os cuidados contra a covid-19.

“Todo mundo estava acostumado a levar algum prato específico que a mãe gostava. E os aplicativos estão aí para suprir essa demanda. Você pode fazer e mandar entregar, assim todo mundo pode comer junto aquele prato gostoso, por chamada de vídeo, conversando, brincando e fazendo o que fazia normalmente nos outros anos”, destaca o psicólogo.

Além disso, ele explica que só o fato do filho entrar em contato com a mãe, mesmo que seja por ligação ou chamada de vídeo, já pode trazer efeitos positivos. Ouvir a voz ou ver a pessoa em vídeo, pode ajudar a reduzir a ansiedade, porque assim é possível perceber se a mãe ou o filho estão fisicamente bem. E, pra isso, não precisa ser Dia das Mães. É importante manter o contato em qualquer dia.

“O Dia das Mães não é a única data que representa a relação entre mãe e filho. Ligue para a sua mãe sempre que puder. Sempre conversem com as suas mães e as mães sempre falem com os filhos. Liguem para eles, façam uma vídeo chamada, mantenham uma relação saudável, mesmo a distância”, conclui Alexandre Mallet.

>>Acompanhe o GCMais pelo Youtube <<<


Deixe seu comentário