Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
TURISMO
Pacotes de viagens com destino à Europa devem ficar mais caros nos próximos meses, aponta Associação
Motivo é a forte demanda reprimida de viagens para o continente europeu
IGOR SILVEIRA
Postado em 27 de maio de 2021
Pacotes de viagens com destino à Europa devem ficar mais caros nos próximos meses, aponta Associação
Passageiros no Aeroporto de Fortaleza | Foto: Reprodução / TV Cidade

As fronteiras da União Europeia foram abertas para outros países, a partir da comprovação de passageiros imunizados contra a Covid-19. Com a situação ainda em alerta no Brasil, viajantes do país ainda não são autorizados a acessar a União Europeia. A forte demanda reprimida de viagens para a Europa pode elevar os valores de pacotes no próximos meses.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Em entrevista à Rádio Jovem Pan News Fortaleza, o presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens no Ceará (ABAV-CE), Murilo Santa Cruz, afirmou que as agências orientam os clientes que pretendem viajar para a Europa nos próximos 12 meses a iniciar pesquisas de preço para se antecipar à inflação. Ouça:

 

Diante do cenário, as companhias estão, inclusive, oferecendo condições de remarcação sem cobrança de multas, devido ao cenário de pandemia. Enquanto destinos como União Europeia não estão permitidos, Murilo Santa Cruz reconhece o aquecimento do mercado de viagens nacionais.

“Nós já temos algumas fronteiras abertas, mas ainda com baixa demanda. A gente percebe o início dessa retomada a nível regional e nacional”, complementa Murilo Santa Cruz.

Também é observado o aquecimento do nicho de mercado do turismo de pessoas que buscam por pacotes para se vacinar nos Estados Unidos. Agências de viagens enxergaram uma nova possibilidade de vendas. O presidente da ABAV explica como acontece o processo, onde empresas sugerem inicialmente que pessoas passem 14 dias no México ou em algum outro país da América Central.

 

Espera-se que os Estados Unidos abram as fronteiras para o Brasil, desde que o viajante teste negativo para a Covid-19. Assim, não seria necessário realizar quarentena na América Central. Recentemente, o secretário estadual do Turismo, Arialdo Pinho, informou que o Ceará tem negociado a retomada de voos diretos para o país norte-americano.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário