Consumidor pesquisa com antecedência para comparar descontos da Black Friday | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
DIA DE DESCONTOS
Consumidor pesquisa com antecedência para comparar descontos da Black Friday
Prática é adotada por 92% dos clientes; 57% começam anotar os preços dois meses antes da data
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 28 de setembro de 2021
Consumidor pesquisa com antecedência para comparar descontos da Black Friday
Foto: Eumar Lima / GCC

Marcada para 26 de novembro, a Black Friday deverá atrair milhares de consumidores em busca de produtos e serviços com preços mais atrativos. E para ter certeza de que os descontos valem mesmo a pena, muitas pessoas pesquisam com antecedência os valores dos itens que planejam adquirir.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Um levantamento divulgado pelo portal UOL revela que a prática é adotada por 92% dos clientes, sendo que 57% começam anotar os preços dois meses antes da Black Friday.

Este ano, 67% dos consumidores pretendem aproveitar a sexta-feira de promoções, um pouco menos que os 69% do ano passado. Desse total, 47% vão comprar apenas pela internet e 15% em lojas físicas. Outros 38% querem adquirir produtos tanto no comércio eletrônico quanto presencialmente.

No estudo, 53% dos participantes afirmaram que aumentaram o volume de compras online durante a pandemia e 75% deles disseram que vão continuar a adquirir produtos e serviços pela internet, na mesma frequência, no futuro.

Comércio de itens usados cresce 48,5% no País na pandemia

A abertura de estabelecimentos que comercializam produtos de segunda mão teve um crescimento de 48,58%, entre os primeiros semestres de 2020 e 2021, de acordo com levantamento do Sebrae, com base em dados da Receita Federal. Para a entidade, a pandemia de covid-19, que aumentou o controle financeiro das famílias, e a preocupação cada vez maior com a preservação do meio ambiente, podem ter sido fatores que impulsionaram o mercado de usados no país.

Leia também | Clima, alta do petróleo e do dólar: saiba como eles fazem a inflação avançar

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário