Bolsonaro veta projeto que suspende prazo de validade de concursos públicos | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
BRASIL
Bolsonaro veta projeto que suspende prazo de validade de concursos públicos
Veto ocorreu para dar segurança jurídica aos concursos encerrados
AGÊNCIA BRASIL
Postado em 6 de janeiro de 2022
Bolsonaro veta projeto que suspende prazo de validade de concursos públicos
Foto: Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) vetou o projeto de lei que prevê o ajuste no período de suspensão da contagem do prazo de validade de concursos públicos federais em razão da pandemia de covid-19.

>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<

De acordo com a Secretaria de Assuntos Jurídicos da Presidência da República, o veto ocorreu para dar segurança jurídica aos concursos que foram encerrados.

“A proposição legislativa contrariava o interesse público ao suspender a contagem dos prazos de validade de concursos até 31 de dezembro de 2021, período já transcorrido, o que poderia implicar a aplicação de efeitos retroativos ao restabelecer a vigência de concursos já encerrados e causar insegurança jurídica. Dessa forma, entende-se que a proposição legislativa perdeu o seu objeto”, informou o órgão.

A matéria foi aprovada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado no fim de 2021. De acordo com o texto, seriam suspensos os prazos dos concursos homologados até 20 de março de 2020 — data em que o Brasil reconheceu o estado de calamidade pública devido à pandemia.

Leia também | Governo sanciona lei que restringe o ingresso de pessoas com tatuagens na Marinha

Pelo projeto, o tempo de validade dos certames voltaria a correr em 1º de janeiro de 2022. Isso porque o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus vedou o aumento de despesas com pessoal até o final de 2021, o que impediu a nomeação de candidatos aprovados.

Pela regra atual, os prazos de validade dos concursos públicos foram suspensos até o término da vigência do estado de calamidade pública decretado pela União, o que ocorreu em 31 de dezembro de 2020. No entanto, foi proibida a admissão ou a contratação de pessoal pelos três níveis de governo até 31 de dezembro de 2021 — com exceção das reposições decorrentes de vacâncias de cargos efetivos ou vitalícios.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

 


Deixe seu comentário