Roubos no centro de Fortaleza caem 37%, diz SSPDS | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
SEGURANÇA PÚBLICA
Roubos no centro de Fortaleza caem 37%, diz SSPDS
No período entre novembro de 2021 e janeiro de 2022, foram 177 Crimes Violentos contra o Patrimônio
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 20 de janeiro de 2022
Roubos no centro de Fortaleza caem 37%, diz SSPDS
Foto: Ascom SSPDS

Os roubos no centro de Fortaleza tiveram uma redução de 37,6%, desde o último dia 26 de novembro de 2021, quando foi iniciada a Operação Centro Seguro, para proteger moradores, consumidores e lojistas. Os dados foram extraídos pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp).

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Segundo o balanço, foram 284 registros entre o fim de 2020 e o início de 2021. Enquanto isso, no mesmo período entre 2021 e 2022, foram 177 Crimes Violentos contra o Patrimônio, o que representa uma queda de 37,6%.

A intensificação das ações no Centro de Fortaleza faz parte de um trabalho estratégico conduzido pela Secretaria da Segurança Pública, no período em que a área recebe um fluxo maior de pessoas, ocasionadas pelas compras de fim de ano.

“As Forças de Segurança do Ceará se aproximam da comunidade e dos lojistas. Esse vínculo é essencial para manter a redução dos indicadores negativos. Durante a Operação Centro Seguro, tivemos um reforço na área, com várias equipes da Polícia Militar do Ceará (PMCE), no policiamento a pé, ciclopatrulhamento ininterrupto, Regimento de Polícia Montada (RPMont), Comando de Batalhão de Choque (CPChoque) e Comando de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio). Além disso, ainda contamos com a Polícia Civil do Ceará (PC-CE) e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE)”, detalha o tenente-coronel da PMCE, Otoniel Oliveira.

Em novembro, durante a cerimônia de lançamento da Operação Centro Seguro, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas da capital (CDL), Assis Cavalcante, destacou a importância da ofensiva para a redução nos roubos no centro de Fortaleza e o fortalecimento da economia cearense. “O que o Governo faz? Nos dá segurança. E nós? Damos a resposta gerando emprego e renda. É a força pública cada vez melhor e mais preparada para combater o crime”, afirmou.

Leia também | Justiça Desportiva investigará suposta manipulação de resultados no futebol cearense

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário