Ceará

Cidade cearense lidera a taxa nacional de homicídios

A informação foi divulgada hoje no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Compartilhe:
29 de junho de 2022
Victor Mendes
Cidade cearense lidera a taxa nacional de homicídios
Foto: Reprodução

A cidade de São João do Jaguaribe, a 217 km de Fortaleza, lidera a taxa de homicídios no Brasil, segundo um levantamento do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta terça-feira (28/6), pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Conforme o estudo, a taxa de mortes violentas intencionais entre 2019 a 2012 é de 224. Em seguida aparecem as cidades de Jacareacanga (PA) com 199,2; Aurelino Leal (BA) com 144,2 e Santa Luzia D’oeste (RO) com 139.

Guaiúba, localizado na região metropolitana de Fortaleza, também aparece entre os dez mais violentos do país. A cidade é a oitava do ranking, com uma taxa de 121,8. A linda ainda aponta as cidades de Chorozinho (118,4), na grande Fortaleza em 13º lugar, e Ibicuitinga (102,7), a 190 km da capital cearense.

Leia também | Primeira Casa da Mulher Cearense é inaugurada em Juazeiro do Norte

O anuário mostra ainda que a taxa de mortes violentas intencionais no Ceará é a quarta maior do país. Atrás apenas do Amapá, Bahia e Amazonas.

Por nota, a Secretaria da Segurança afirmou que o número de homicídios em São João do Jaguaribe reduziu em 80% nos cinco primeiros meses de 2022. De janeiro a maio, o Ceará tem redução de 4,3% no número de assassinatos, de 1.324 para 1.267. 

“Importante dizer que essa retração já ocorre sobre o ano de 2021, que havia encerrado com 18% de redução em comparação ao ano de 2020. Em todo o ano de 2021, foram registradas 3.299 mortes provocadas por crimes violentos”, afirma a secretaria, em nota.

Ceará registra quase 8 mil casos de violência contra a mulher de janeiro a maio

De acordo com dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o estado do Ceará registrou 7.568 casos de violência contra a mulher nos meses de janeiro a maio de 2022. No ano passado, durante o mesmo período, foram registrados 7.536 casos.

Ainda conforme o órgão, a maioria dos casos de violência contra mulher ocorreram aos domingos (20,16%) e aos sábados (15,82%). Já em relação aos horários, 34% das ocorrências foram no período da noite e 28,66% no período da tarde.

Os dados da SSPDS apontam que, a cada 30 minutos, uma mulher denuncia ter sido vítima de violência doméstica no Ceará. Em fortaleza, pelo menos 15 pedidos de medidas protetivas são feitos diariamente.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<