EM BELÉM

Procissão do Círio de Nazaré deve reunir 3 milhões de pessoas no domingo

Romeiros de todos os cantos são acolhidos e relatam graças alcançadas

Compartilhe:
8 de outubro de 2022
Alex Mineiro

Os festejos em honra a Nossa Senhora de Nazaré, o Círio de Nazaré, seguem até este domingo (09/10), em Belém, capital paraense. Cerca de 3 milhões de romeiros devem passar pelo Pará até o encerramento da festa. O cortejo percorrerá 3,6 quilômetros e foi reconhecido, em 2013, como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

Procissão do Círio de Nazaré deve reunir 3 milhões de pessoas no domingo
Reprodução

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Se confirmada a expectativa, terá 1 milhão a mais de romeiros do que em 2020, quando, devido à pandemia, ocorreu a última procissão nas ruas de Belém, com a imagem da padroeira do Pará e Rainha da Amazônia.

Círio de Nazaré

O Círio de Nazaré é um evento da Igreja Católica, sob a responsabilidade da Arquidiocese de Belém. Trata-se de uma “grandiosa manifestação de fé e devoção à Nossa Senhora de Nazaré”.

A celebração abrange diversos eventos ao logo de todo o mês de outubro, com procissões, trasladações, arraiais, romarias, missas, vigílias. Este ano, o encerramento será no dia 23, na Casa de Plácido.

A festividade é reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

História

A história do Círio de Nazaré data de mais de 200 anos atrás. De acordo com os organizadores do evento, “a história do Círio começa em 1700 com o achado da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré pelo Caboclo Plácido, às margens de um riacho localizado próximo de onde hoje se ergue a Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré”.

Com o passar do tempo, a devoção à Virgem aumentou até que, em 1793, foi organizada a primeira procissão em homenagem à padroeira dos paraenses. “Desde então, o Círio acontece anualmente, reunindo sempre um número maior de fiéis”, destacaram.

Público

Em anos pré-pandemia, o evento chegou a reunir mais de 2 milhões de pessoas, entre moradores da capital, de outros municípios paraenses, de outros estados e estrangeiros.

No entanto, por conta da Covid-19, em 2020 os fiéis não puderam acompanhar presencialmente às procissões transmitidas virtualmente. Já no ano passado, com o avanço da vacinação, o público começou a retornar gradualmente, mas ainda ficou muito aquém do habitual, reunindo pouco mais de 400 mil pessoas.

A Secretaria estadual de Turismo (Setur) e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) preveem que só a presença destes fiéis na cidade este ano movimentará um montante em torno de R$ 98,3 milhões.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

WhatsApp do GCMais

NOTÍCIAS DO GCMAIS NO SEU WHATSAPP!

Últimas notícias de Fortaleza, Ceará e Brasil

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp.