Gasolina e gás de cozinha ficarão mais caros, anuncia Petrobras | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
PARA DISTRIBUIDORAS
Gasolina e gás de cozinha ficarão mais caros, anuncia Petrobras
Este reajustes começam a valer a partir do sábado, confira os valores
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 8 de outubro de 2021
Gasolina e gás de cozinha ficarão mais caros, anuncia Petrobras
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

Nesta sexta-feira (8), a Petrobras anunciou que a gasolina e o gás de cozinha vão ficar mais caros. De acordo com a empresa, o reajuste no valor para as distribuidoras começa a valer no sábado (9).

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Leia também | Inflação em Fortaleza: veja alimentos que ficaram mais caros em setembro

O preço médio de venda do gás de cozinha, ou Gás Liquefeito de Petróleo(GLP), para as distribuidoras vai passar de R$ 3,60 para R$ 3,86 por kg. Com isso, o valor do botijão de 13 kg vai ficar em R$ 50,15, um reajuste médio de R$ 0,26 por kg. O gás de cozinha passou 95 dias sem sofrer nenhuma alteração.

Já a gasolina A, segundo a Petrobras, ficou com os preços estáveis por 58 dias, mas vai ficar mais cara para as distribuidoras a partir de sábado. Os custos vão passar de R$ 2,78 para R$ 2,98 por litro, refletindo reajuste médio de R$ 0,20 por litro.

“Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço da gasolina na bomba passará a ser de R$ 2,18 por litro em média. Uma variação de R$ 0,15 por litro”, informa a nota da empresa.

Leia também | Setembro foi o mês menos violento no trânsito de Fortaleza em 20 anos

Além disso, a Petrobras afirma que os aumentos na gasolina e no gás de cozinha são resultado do crescimento da demanda internacional e das mudanças na taxa de câmbio.

“Esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras. E refletem parte da elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo, impactados pela oferta limitada frente ao crescimento da demanda mundial, e da taxa de câmbio, dado o fortalecimento do dólar em âmbito global”, diz a nota.

Leia também | No Ceará, clientes podem ter desconto na conta de água; saiba quem tem direito

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário