Bolsonaro: ‘Por mim, não teria Carnaval em 2022’ | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
BRASIL
Bolsonaro: ‘Por mim, não teria Carnaval em 2022’
Durante uma entrevista, o presidente voltou a falar sobre os riscos da economia caso o Brasil precise enfrentar outro lockdown
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 25 de novembro de 2021
Bolsonaro: ‘Por mim, não teria Carnaval em 2022’
Foto: Agência Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), disse ser contra a realização das festas de Carnaval no Brasil em 2022. A declaração foi feita nesta quinta-feira (25) durante uma entrevista para a Rádio Sociedade da Bahia, que também foi transmitida nas redes sociais do líder do Executivo.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Leia também | Senado aprova piso salarial de enfermeiros; proposta segue para a Câmara dos Deputados

Apesar de se colocar contra a realização das festas, o presidente afirmou que esta decisão não parte dele.

“Por mim, não teria Carnaval. Só que tem um detalhe: quem decide não sou eu. Segundo o Supremo Tribunal Federal, quem decide são os governadores e os prefeitos. Não quero aprofundar nessa que poderia ser uma nova polêmica”, disse Bolsonaro.

Ele se refere à decisão do STF que garantiu aos prefeitos e governadores a autonomia para decidir as medidas de proteção contra a Covid-19.

Durante a entrevista, o presidente da República também comentou a nova onda da Covid-19 que os países da Europa estão enfrentando. “Estou vendo que alguns países da Europa estão retomando medidas de lockdown. Se tiver outro lockdown no Brasil, em estados e municípios, vai quebrar de vez a economia”, disse Bolsonaro.

Leia também | Multas e taxas do Detran de até R$ 4,6 mil serão perdoadas no Ceará; veja regras

Além de Bolsonaro, Camilo diz ser contra Carnaval

No último domingo (21), o governador Camilo Santana (PT) usou as redes sociais para afirmar ser contrário a realização de “grandes festas de réveillon e carnaval” neste momento, justificando a posição com o risco que a Covid-19 ainda representa ao Estado. Camilo disse, também, que é necessário ter “absoluto controle” para a realização desse tipo de evento.

“Sobre a realização de grandes festas de réveillon e carnaval, minha posição é contrária neste momento. Eventos festivos, com grandes aglomerações e bebida, necessitariam de absoluto controle, com todas as pessoas comprovadamente vacinadas, como vem ocorrendo nos estádios… além dos protocolos sanitários seguidos, para minimizar os riscos de contágio”, disse o governador.

Leia também | Morte de Maradona completa 1 ano: relembre 5 fatos marcantes da carreira do ex-jogador

Camilo também frisou que, “onde não houver controle, não pode haver festa”. O governador alertou ainda sobre o novo aumento de casos de Covid-19 no mundo.

“Onde não houver controle, não pode haver festa. Está ocorrendo novo aumento dos casos de Covid em várias partes do mundo, principalmente em áreas menos vacinadas, e lutarei com todas as forças para que não ocorra o mesmo no Ceará. Nossa prioridade absoluta continuará sendo salvar vidas, além de buscarmos fortalecer a economia. Mas, para isso, precisamos controlar completamente a pandemia. E isso só ocorrerá com a vacinação em massa. Uma nova onda de Covid seria terrível para todos”.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário