Com risco de rompimento de barragem, moradores deixam suas casas | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
BRASIL
Com risco de rompimento de barragem, moradores deixam suas casas
Alerta é para moradores de Onça de Pitangui, Pará de Minas e Pitangui
AGÊNCIA BRASIL
Postado em 10 de janeiro de 2022
Com risco de rompimento de barragem, moradores deixam suas casas
Com risco de rompimento de barragem, moradores deixam suas casas (Reprodução/internet)

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil de Minas Gerais continuam monitorando a barragem hidrelétrica da Usina do Carioca. Localizada na divisa entre Conceição do Pará e Pará de Minas, a cerca de 130 quilômetros de Belo Horizonte, o reservatório de água ameaça se romper.

Devido ao risco do grande volume de água acumulado atingir os rios São João e Pará, provocando inundações, as autoridades recomendaram, ontem (9), que moradores de áreas ameaçadas em três cidades abaixo da usina (Onça de Pitangui, Pará de Minas e Pitangui) deixassem suas casas e buscassem abrigo em lugares mais altos e distantes dos rios.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Até o fim da noite deste domingo, 34 pessoas já tinham deixado locais de risco com a ajuda de bombeiros e agentes da Defesa Civil, mas ao menos outras 32 pessoas continuavam em pontos de difícil acesso. Segue chovendo na região e a previsão é de que o clima continue instável pelos próximos dias.

No domingo, um vídeo gravado por populares mostra bombeiros alertando a população sobre a probabilidade de “99% de [chances de] a barragem se romper” e que, caso isto ocorra, o nível do Rio São João ultrapassará os 60 metros, atingindo moradias nas três cidades.

>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Barragem

Em um novo vídeo, gravado na manhã de hoje, o subtenente Rodrigo Oliveira, da Defesa Civil estadual garante que a barragem pertencente à empresa Santanense está sendo monitorada e que, ao contrário do que é dito em mensagens que circulam nas redes sociais, a estrutura não se rompeu.

Um posto de comando e controle foi instalado em Conceição do Pará e concentra os trabalhos do Corpo de Bombeiros, Defesas Civis estaduais e municipais; prefeituras; Polícia Militar e técnicos da Santanense, que checam o nível do Rio São João a cada 30 minutos.

Leia também | Polícia apreende drogas e mais de R$ 24 mil escondidos em caixa d’água de casa no interior do Ceará


Deixe seu comentário