Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
PANDEMIA
Em um ano, Ceará deve quadruplicar leitos de UTI para pacientes com Covid-19
Crise sanitária completa um ano em março de 2021 no Estado
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 22 de fevereiro de 2021
Em um ano, Ceará deve quadruplicar leitos de UTI para pacientes com Covid-19
Em transmissão, Camilo Santana anunciou novos leitos de UTI no Ceará | Foto: GovCE/Divulgação

Prestes a completar um ano desde o início da pandemia, o Ceará deve encerrar o mês de março com 1.074 leitos de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes diagnosticados com Covid-19. O balanço foi apresentado pelo governador Camilo Santana, em transmissão nas redes sociais nesta segunda-feira (22). Em março de 2020, o Estado contava com cerca de 224 leitos do tipo.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) avaliava finalizar o mês de fevereiro com 703 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em funcionamento. “Na segunda-feira [1º março], em vez de 703, vamos estar com 811 leitos funcionando. Ou seja: além da nossa meta estabelecida. A nossa meta agora é chegar ao fim de março com 1.074 leitos de UTI em todo o Ceará”, garantiu.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

O total é quatro vezes superior ao fim de março de 2020, quando os primeiros casos de coronavírus foram confirmados no Ceará. Na época, eram 238 diagnósticos positivos e três mortes acumuladas em todo o Estado. Hoje, são 411.904 registros e 11.008 óbitos. Apesar do crescimento de casos e vagas em hospitais, o governador Camilo Santana apelou, mais uma vez, para que os cearenses sigam os decretos sanitários. “É preciso frear esse aumento considerável de casos e a prevenção é a única forma disso acontecer. Evite aglomerações e só saia de casa usando máscara”, disse.

>>Acompanhe a TV Cidade Fortaleza no YouTube<<<

O anúncio sobre os novos leitos de UTI foi feito em um dos andares do Hospital Estadual Leonardo da Vinci, adquirido pelo Governo do Ceará para receber pacientes com coronavírus. O andar passa por uma reforma para instalação de novas unidades. “Nós só tínhamos, até o fim do ano passado, 35 leitos de UTI no Leonardo da Vinci, em Fortaleza. Hoje estamos com 130 leitos, somente neste hospital”, detalhou.  Nas próximas semanas, esse total deve chegar a 170.

Leia mais | Novo concurso da Polícia Militar contará com vagas para profissionais de saúde mental

De acordo com o líder do Executivo, os novos leitos não serão concentrados apenas em Fortaleza. Canindé, Quixadá, Itapipoca, Tianguá, Tauá, Crateús, Quixeramobim, Sobral, São Gonçalo do Amarante e Juazeiro do Norte devem ser atendidos pelo reforço.

Março de 2020

No dia 27 de março de 2020, semanas após o primeiro decreto de isolamento social, o governador Camilo Santana tinha autorizado o uso de mais de R$ 200 milhões do tesouro estadual para compras de respiradores, insumos (Equipamento de Proteção Individual) e reforço na rede de saúde da Capital e interior.

Além dos recursos, o Estado ampliou a rede pública em 574 leitos (224 de UTI e 350 de internação). Foram 230 leitos com a solicitação do hospital Leonardo da Vinci para atender com exclusividade pacientes com o coronavírus; autorização da montagem de três Hospitais de Campanha anexos ao Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital do Coração e Hospital Geral Cesar Cals, com 50 leitos em cada, totalizando mais 150 na Capital; e outros 150 leitos no interior, sendo 50 em cada hospital regional – Sobral, Quixeramobim e de Juazeiro do Norte. Além de mais 44 leitos em parceria com a Prefeitura de Fortaleza com o IJF2.


Deixe seu comentário