Trabalho escravo: nove pessoas dividiam casa com porcos em Granja, no Ceará | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
GRANJA
Trabalho escravo: nove pessoas dividiam casa com porcos em Granja, no Ceará
Durante o trabalho, os homens precisavam andar cerca de 2 km para encontrar água para consumo
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 27 de setembro de 2021
Trabalho escravo: nove pessoas dividiam casa com porcos em Granja, no Ceará
Foto: Divulgação

Nove pessoas foram resgatadas em uma operação de combate ao trabalho escravo no interior do Ceará, realizada pelo Ministério Público do Trabalho, a força tarefa da Auditoria Fiscal do Trabalho e a Polícia Rodoviária Federal. Os trabalhadores foram encontrados em Granja, na região norte do Estado, onde atuavam na extração da palha da carnaúba. A ação de inspeção e resgate aconteceu entre os dias 20 e 24 deste mês.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Leia também | Ceará tem mais de 1400 vagas de emprego abertas hoje (27); confira

Os homens foram encontrados em uma casa em condições degradantes, onde eles coabitavam com porcos e fezes de animais. O local estava abandonado e sem energia elétrica, água encanada ou instalações sanitárias. Os trabalhadores precisavam cozinhar em um fogareiro improvisado no chão e recebiam água em vasilhames inadequados.

Leia também | Prazo para contestar auxílio emergencial negado termina hoje (27); saiba como fazer

Além de todas essas irregularidades, os homens também passavam por situações degradantes durante o trabalho na extração da palha da carnaúba. Lá, eles não tinham acesso a banheiros ou materiais de primeiros socorros nas frentes de trabalho, além de precisar andar mais de 2 km para procurar água. Os trabalhadores também não tinham contratos de trabalho registrados e não recebiam os equipamentos de proteção adequados.

Leia também | Uber exclui 1.600 motoristas no Brasil por cancelamento de corridas

As nove vítimas do trabalho escravo foram resgatadas e retiradas do local, além de receberem o pagamento das verbas rescisórias e todos os direitos trabalhistas devidos. Eles também terão direito ao seguro-desemprego durante os próximos três meses.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário