Elmo 2.0: pesquisadores do Ceará trabalham no aprimoramento do capacete de respiração assistida | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
SAÚDE
Elmo 2.0: pesquisadores do Ceará trabalham no aprimoramento do capacete de respiração assistida
Desde o último mês de abril, está em desenvolvimento o projeto 2.0 do dispositivo.
Batista Santos
Postado em 7 de outubro de 2021
Elmo 2.0: pesquisadores do Ceará trabalham no aprimoramento do capacete de respiração assistida
O capacete Elmo é uma solução inovadora para pacientes com problemas respiratórios. Foto: Raquel Oliveira/Governo do Estado

Com a missão de reduzir em 60% a necessidade de internação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o capacete de respiração assistida Elmo recebe adaptações. Desde o último mês de abril, está em desenvolvimento o projeto 2.0 do dispositivo. A força-tarefa conta com pesquisadores, especialistas e técnicos de instituições dos setores público e privado.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

O grupo de cientistas busca otimizar o monitoramento dos pacientes a partir da implantação de sensores e alertas ao produto. Nesta quarta-feira (6), mais um teste de usabilidade do novo acessório foi realizado no Laboratório Elmo da Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues. Na ocasião, os participantes tiveram de avaliar e registrar em formulário os aprimoramentos indicados para o protótipo.

Leia também | UFC desenvolve Wolf Mask, nova máscara respiratória multifuncional

Além do teste de usabilidade aplicado para os profissionais da Saúde envolvidos no projeto, os protótipos são utilizados em voluntários saudáveis convocados pelos pesquisadores, como forma de potencializar as análises. Até o momento, pelo menos 12 pessoas foram submetidas ao procedimento. A expectativa é de que, a partir do avanço dos testes, esta etapa avance também para pacientes com alguma dificuldade respiratória.

Fruto de pesquisa e inovação no Ceará, o Elmo é um capacete de respiração assistida criado, inicialmente, para tratar pacientes com quadro leve ou moderado de Covid-19. Feito com silicone e PVC, o dispositivo foi desenvolvido para oferecer oxigênio em alto fluxo para o usuário internado. O equipamento envolve toda a cabeça do paciente e é fixado no pescoço em uma base que veda a passagem de ar.

Atualmente, o capacete Elmo é utilizado em diversas unidades de saúde, tanto públicas quanto privadas, para tratar infecções pelo coronavírus e outras doenças respiratórias. Por ser um equipamento novo, a Escola de Saúde Pública capacita os profissionais de saúde para o manejo do dispositivo. Mais de 1.400 profissionais já receberam a habilitação, que é oferecida de forma on-line e presencial.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<< 


Deixe seu comentário