Ceará

Primeira Casa da Mulher Cearense é inaugurada em Juazeiro do Norte

Equipamento vai atender 29 municípios da região do Cariri.

Compartilhe:
8 de março de 2022
Assistente de Redação vídeo
Primeira Casa da Mulher Cearense é inaugurada em Juazeiro do Norte
A Casa da Mulher Cearense ocupa uma área de mais de 1.700m². Foto: Governo do Estado.

As mulheres da Região do Cariri ganharam de presente nesta terça-feira, 8 de março, a inauguração a inauguração da primeira Casa da Mulher Cearense, em Juazeiro do Norte. O novo equipamento vai oferecer uma série de serviços de apoio, acolhimento e proteção à mulher em situação de violência em um só espaço.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

A Casa da Mulher Cearense de Juazeiro do Norte foi inaugurada foi a primeira criada pelo Governo do Ceará, vai atender 29 municípios da região do Cariri. A coordenação do equipamento será da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS).

Idealizada a partir do exemplo da Casa da Mulher Brasileira, a Casa da Mulher Cearense chega cercada de diversos simbolismos que buscam uma única finalidade: acabar com a violência de gênero, segundo o governador Camilo Santana. “Estamos levando essas casas para todas as regiões do Interior. Aqui vai ter todo o apoio para as mulheres vítimas de violência e não vítimas. Vai ter trabalho social, capacitação, acolhimento. Que essa Casa possa servir para dizer aos homens que precisamos dar uma basta à violência contra as mulheres e encorajá-las a denunciar. A partir de hoje essa casa estará 24 horas para apoiar, acolher e proteger todas as mulheres do Cariri”, destacou o governador, que compareceu á inauguração.

Leia também | Brasil registra 78ª posição em ranking sobre igualdade de gênero

Já a vice-governadora Izolda Cela reforçou o bom resultado obtido quando políticas públicas são promovidas em consonância entre os poderes. “O Governo do Estado tem uma palavra de ordem que é integração, articulação e parceria. Trata-se de um modelo de serviço que se beneficia desse tipo de força e potencial, que são as instituições juntas trabalhando por uma causa muito nobre. As mulheres podem procurar essa casa para ajudar na proteção de suas vidas. A violência contra a mulher rebaixa moralmente nossa sociedade. Que possamos juntos banir do mundo essa opressão”, enfatizou Izolda.

Casa da Mulher Cearense: um novo espaço para acolhimento e denúncias

No equipamento, mulheres que denunciarem as situações de agressão terão acolhimento de uma equipe multidisciplinar, que conta com assistentes sociais e psicólogas no atendimento integrado aos órgãos da Justiça. Além disso, o equipamento tem atuação na promoção da autonomia econômica e espaço para casa de passagem. Para dar mais confiança, as equipes serão formadas por mulheres, que passaram por treinamento para o atendimento humanizado.

Ao todo, foram investidos mais de R$ 4,3 milhões via Programa de Apoio às Reformas Sociais (Proares III). A Casa da Mulher Cearense ocupa uma área de mais de 1.700m² e conta com área para o administrativo, Delegacia da Polícia Civil, Tribunal de Justiça, atendimento psicossocial, Ministério Público, Defensoria Pública, apoio, auditório, pátio interno, brinquedoteca, refeitório, vestiários, depósito, estacionamentos e áreas de jardins e passeios.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Além de atuar na proteção da mulher, através de medidas judiciais e de segurança pública, a Casa da Mulher Cearense vai trabalhar para dar àquela vítima condições de não depender mais financeiramente do seu agressor. Socorro França, titular da SPS, relatou algumas medidas desse tipo. “Nessa casa de passagem a mulher vai ser acolhida 24h, 48h. Vamos ter capacitação para darmos autonomia econômica às mulheres. De nada adianta a mulher ser atendida se ela não tiver como chegar no mercado de trabalho para se libertar dos grilhões de antigamente. Essa é uma política pública republicana, democrática e libertária”, informou a secretária.

Depois de inauguração da unidade de Juazeiro do Norte, o Governo do Estado pretende lançar mais cinco casas de acolhimento desse porte. Duas já estão em fase de construção, localizadas em Sobral e Quixadá, com 30% e 59% das obras executadas, respectivamente. Essas duas receberão R$ 7,4 milhões de investimento. Outras três estão em fase de licitação ou planejamento e serão instaladas nos municípios de Tauá, Crateús e Iguatu.