Polícia Federal realiza operação Pekus, que combate ao crime de moeda falsa em Fortaleza | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
NO CEARÁ
Polícia Federal realiza operação Pekus, que combate ao crime de moeda falsa em Fortaleza
Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na capital, expedidos pelos juízos da 11ª e 12ª Vara da Justiça Federal.
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 15 de junho de 2022
Polícia Federal realiza operação Pekus, que combate ao crime de moeda falsa em Fortaleza
Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (15/6) a Operação Pekus, de combate ao crime de moeda falsa, em Fortaleza, no Ceará. Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na capital, expedidos pelos juízos da 11ª e 12ª Vara da Justiça Federal.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

As investigações tiveram início em janeiro de 2022, quando a Polícia Federal apreendeu encomendas postais contendo moeda falsa no valor total de R$ 12 mil, em cédulas de R$ 200, R$ 100 e R$ 50, bem como 12 espelhos de registo de identidade do estado do Ceará (todos em branco) que tinham como destino residências em Fortaleza.

Polícia Federal operação Pekus

O suspeito responde pelos crimes de moeda falsa e falsificação de documento público, que tem penas de até 18 anos de reclusão.

No ano de 2022, a Polícia Federal apreendeu mais de R$ 1 milhão em cédulas falsas no Ceará. O nome da operação remete à história da moeda e trocas comerciais na Grécia Antiga.

Leia também | Presidente veta volta do despacho gratuito de bagagens em voos no Brasil

Funcionário de autoescola é preso devido à pornografia infantil no Ceará

A Polícia Civil do Ceará prendeu um homem de 24 anos, natural de São Paulo, devido à suspeita de produzir e armazenar material com pornografia infantil, envolvendo crianças e adolescentes. A captura ocorreu na terça-feira (14/6), em uma autoescola na cidade de Itapipoca, onde o suspeito trabalhava atualmente.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

De acordo com a Delegacia Regional de Itapipoca, responsável pela investigação, o trabalho que culminou na prisão do funcionário foi iniciado há dois meses.

“A denúncia veio de uma atuação conjunta entre a Polícia Civil do Ceará, acionada pela Polícia Federal, após ser procurada pelo Google”, detalha o delegado Marcos Vinícius, responsável pela unidade policial.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Deixe seu comentário