Empresário Rogério Bill, dono do Forró Real, morre em Fortaleza | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
CEARÁ
Empresário Rogério Bill, dono do Forró Real, morre em Fortaleza
Em 2013, o pai do empresário morreu após sofrer um acidente de trânsito
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 20 de junho de 2022
Empresário Rogério Bill, dono do Forró Real, morre em Fortaleza
Foto: Reprodução/Instagram

Rogério Bill (57), dono da banda Forró Real, morreu na manhã desta segunda-feira (20/06), em Fortaleza. A informação foi confirmada pelo empresário de Bill. A causa da morte ainda não foi divulgada.

“É com profundo pesar que comunicamos o falecimento de Rogério Bill. Neste momento agradecemos a Deus para que o receba em seus abraços e o conceda o descanso eterno”, diz nota da banda.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Rogério Bill era filho de Chico Bill

Em 2013, o pai do empresário morreu após sofrer um acidente de trânsito. O empresário e fundador da banda Forró Real, Francisco de Sales Menezes, conhecido como Chico Bill ficou hospitalizado no Instituto Dr. José Frota, em Fortaleza.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o carro do empresário se chocou de frente com um trator que estava parado no Km 11 da BR 222. Na época, a via passava por obras estruturais.

Leia também | Simone e Simaria: entenda os motivos das polêmicas envolvendo a dupla

Matrizes do forró podem se tornar patrimônio cultural do Brasil

As matrizes tradicionais do forró podem se tornar patrimônio cultural do Brasil em dezembro de 2021. A decisão ocorrerá na 99ª reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, que será transmitida pelo canal do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no YouTube.

O pedido de registro para tornar o forró patrimônio cultural foi feito em 2011 pela Associação Cultural Balaio do Nordeste, do estado da Paraíba. Nos últimos dez anos, em parceria com comunidades detentoras, foi realizada a descrição detalhada das matrizes tradicionais com registro documental e audiovisual.

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural é formado por representantes de instituições públicas, privadas e da sociedade civil. A coordenação fica a cargo da presidente do Iphan, Larissa Peixoto.

O conselho deve examinar, apreciar e decidir sobre questões relacionadas a tombamento e rerratificação de tombamento de bens culturais de natureza material, assim como registro e reavaliação de registro de bens culturais de natureza imaterial. O órgão também é responsável por decidir sobre a saída temporária do país de bens acautelados pela União, além de outras questões relativas ao patrimônio cultural.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Deixe seu comentário