Ceará

Familiares e amigos se emocionam em enterro de cearenses mortos a facadas no Rio de Janeiro

O enterro aconteceu nesta terça-feira (28/06), no Jardim Metropolitano, no Eusébio.

Compartilhe:
28 de junho de 2022
Teste Teste
Familiares e amigos se emocionam em enterro de cearenses mortos a facadas no Rio de Janeiro
Foto: Andson Lima / GCC

O enterro dos cearenses mortos a facadas no Rio de Janeiro, na última sexta-feira (24/06), aconteceu nesta terça-feira (28/06), no cemitério Jardim Metropolitano, no Eusébio, no Ceará. O momento de emoção reuniu amigos e familiares das vítimas.

Conforme a Divisão de Homicídios da Polícia Civil fluminense, o principal suspeito do crime, que seria militar da Marinha, é o ex-namorado do filho dos cearenses. O suspeito, identificado como Cristiano Lacerda, 40, foi encontrado inconsciente no apartamento junto do casal.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<       

Cearenses mortos

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, os corpos das vítimas estavam no sofá-cama do apartamento. Logo depois, os dois foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) do Estado. Já o suspeito, segundo informou a Polícia, estava dentro da cama-baú que fica no quarto do namorado. Ele portava uma faca ensanguentada e aparentava sinais de embriaguez. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, onde está internado sob custódia policial.

Os idosos identificados como Geraldo Pereira Coelho,73, e Oselia da Silva Coelho,72, estavam no Rio de Janeiro desde o último dia 17 de junho para visitar o filho, que é professor de Inglês na cidade. Os cearenses retornariam à Fortaleza na próxima terça-feira (28).

As investigação do duplo assassinato estão sendo conduzidas pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), onde foi instaurado um inquérito policial sobre o caso.

Em entrevista para a Record TV, Felipe da Silva Coelho, filho do casal de idosos mortos a facadas na noite da última sexta-feira (24/6) no Rio de Janeiro, desabafou e disse que esse esta sendo o momento mais difícil de sua vida. O professor de inglês, muito emocionado, informou ainda que não esperava ver aquela cena.

“Eu esperava chegar em casa e ver minha mãe gripada, com tontura, um enjoo, com alguma coisa e não ver o que eu vi. O pior dia da minha vida”, ressalta.

Leia também | Morre jornalista Sandra Chaves, vítima de câncer

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<