Prorrogação do Auxílio Emergencial para 2022 é cogitada pelo governo | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
PRORROGAÇÃO
Prorrogação do Auxílio Emergencial para 2022 é cogitada pelo governo
Ao todo, 45,6 milhões de brasileiros estão sendo beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 4 de outubro de 2021
Prorrogação do Auxílio Emergencial para 2022 é cogitada pelo governo
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O governo federal estuda prorrogar mais uma vez o Auxílio Emergencial. Desta vez, o benefício seria estendido até 2022. Atualmente, a previsão é de que os valores sejam pagos até outubro, segundo informações do jornal Valor Econômico

Atualização | Veja calendário do auxílio emergencial em outubro

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Para o próximo ano, o Palácio do Planalto afirma que é necessário aprovar a PEC dos Precatórios para abrir espaço no orçamento. Além disso, o Ministério da Economia conta com a arrecadação dos impostos sobre dividendos, que estão previstos na reforma do Imposto de Renda.

Ao todo, 45,6 milhões de brasileiros estão sendo beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O benefício é pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Leia também | Auxílio emergencial: veja calendário de outubro para Bolsa Família

Durante discurso realizado no interior da Bahia, na última semana, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que pretende estender o benefício emergencial.

“Temos que trabalhar, sim, para atender a esses que ainda não retornaram ao mercado de trabalho. O Brasil é grande, o Brasil é próspero. Temos um país rico e podemos atender aos mais necessitados por mais algum tempo e pedimos a Deus que essa pandemia se vá logo embora e todos nós possamos voltar logo à normalidade”, disse Bolsonaro.

A medida é defendida pelo ministro da Cidadania, João Roma, mas ainda sofre resistências no Ministério da Economia. O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Leia também | Auxílio Brasil: Bolsonaro sanciona lei que autoriza aumento do novo Bolsa Família

Neste ano, a nova rodada de pagamentos tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

A última parcela do benefício está prevista para ser paga neste mês de outubro, quando começam os pagamentos do chamado Auxílio Brasil, que substituirá o Bolsa Família.

>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário