Auxílio Emergencial ainda terá mais 3 saques; veja quem recebe | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
ÚLTIMA PARCELA
Auxílio Emergencial ainda terá mais 3 saques; veja quem recebe
Nesta quarta-feira (17), recebem a permissão os nascidos em outubro
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 17 de novembro de 2021
Auxílio Emergencial ainda terá mais 3 saques; veja quem recebe
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal conclui, na próxima sexta-feira (19), o calendário de liberações de saques e transferências dos valores da 7ª e última parcela do auxílio emergencial 2021.

Leia também | Leilão da Receita Federal no Ceará oferta de iPhone a carros; veja como participar

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Nesta quarta-feira (17), recebem a permissão os nascidos em outubro. Na quinta (18), os beneficiários que fazem aniversário em novembro poderão sacar os valores e o calendário termina na sexta, 19 de novembro, com a liberação para os aniversariantes de dezembro.

Vale lembrar que esta é a última parcela do Auxílio Emergencial. O governo federal não prorrogará o benefício, pois já dá início nesta quarta ao pagamento do Auxílio Brasil.

Calendário dos 3 últimos saques da 7ª parcela do auxílio emergencial

  1. Nascidos em outubro – 17 de novembro
  2. Nascidos em novembro – 18 de novembro
  3. Nascidos em dezembro – 19 de novembro

Leia também | Auxílio Brasil começa a ser pago nesta quarta a 14 milhões de famílias

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a rodada de pagamentos teve sete parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, receberam R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebeu R$ 375; e pessoas que moram sozinhas receberam R$ 150.

Pelas regras estabelecidas, o auxílio foi pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa fosse inferior a meio salário mínimo. O beneficiário precisava ter sido considerado elegível até dezembro de 2020, pois não houve nova fase de inscrições. Para quem recebe o Bolsa Família, continuou valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário