Empresas do Simples Nacional com débitos podem ser excluídas nos próximos dias; saiba como evitar | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
ECONOMIA
Empresas do Simples Nacional com débitos podem ser excluídas nos próximos dias; saiba como evitar
Segundo a Receita Federal, foram notificadas, no total, as 440.480 maiores empresas devedoras do Simples Nacional.
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 26 de novembro de 2021
Empresas do Simples Nacional com débitos podem ser excluídas nos próximos dias; saiba como evitar
Foto: Agência Brasil

Diante de um cenário de incertezas na economia, as empresas que estão em débito com a Receita Federal possuem mais um motivo para se preocuparem, sendo que elas podem ser excluídas desse regime tributário caso não regularizem sua situação nos próximos dias. Para evitar, é preciso adequar a situação no Simples Nacional.

Leia também | Black Friday: confira horário de funcionamento de shoppings em Fortaleza

Em setembro, foram disponibilizados, no Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN), os Termos de Exclusão do Simples Nacional e os respectivos Relatórios de Pendências dos contribuintes que possuem débitos com a Receita Federal e/ou com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. Segundo a Receita Federal, foram notificadas, no total, as 440.480 maiores empresas devedoras do Simples Nacional.

“Essas empresas devem correr, pois o prazo é de apenas 30 dias a contar da data de ciência do Termo de Exclusão para a regularização da situação e evitar a exclusão do Simples Nacional a partir de 1º de janeiro de 2022. Lembrando que esse regime tributário traz grandes benefícios às empresas”, alerta o diretor tributário da Confirp Consultoria Contábil, Welinton Mota.

Ele explica ainda que a empresa pode usar dois caminhos para a regularização da situação ou o pagamento total dos débitos ou o parcelamento. “É preciso uma análise dentro da empresa para ver qual a melhor alternativa, lembrando que é necessária uma análise financeira dos próximos meses, para que o ajuste de conta não resulte em novos problemas financeiros. Por isso, a recomendação é sempre não deixar para a última hora”, analisa Mota.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Para saber se a empresa está entre as notificadas basta acessar o Portal do Simples Nacional, por meio do DTE-SN, ou o Portal e-CAC do site da Receita Federal do Brasil, mediante código de acesso ou certificado digital. Segundo a receita, a ciência se dará no momento da primeira leitura, se a pessoa jurídica acessar a mensagem dentro de 45 (quarenta e cinco) dias contados da disponibilização do referido Termo, ou no 45º (quadragésimo quinto) dia contado da disponibilização do Termo, caso a primeira leitura seja feita posteriormente a esse prazo.

Como pagar os débitos

Em relação aos débitos com Receita Federal as empresas podem realizar o pagamento à vista ou parcelamento ordinário em até 60 meses. As informações para regularização estão na página de Serviços da Receita Federal .

Já para os débitos no âmbito da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, existem outros benefícios além do parcelamento ordinário em 60 meses, podendo ser negociados descontos, entrada facilitada e prazo ampliado para pagamento. O processo para negociar é 100% digital, no REGULARIZE, o portal digital de serviços da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

Entrar no Simples Nacional

Já para as empresas que não estão no Simples Nacional e que querem realizar a adesão para 2022, o prazo para adesão vai 31 de janeiro de 2022 para realizar essa opção e, uma vez deferida, produzirá efeitos retroativos a partir do primeiro dia do ano calendário da opção.

“Se a pessoa fizer a opção e houver algum tipo de restrição terá que ajustar até o fim de janeiro. Porém, se deixar para a última hora, as ações para ajustes serão praticamente impossíveis”, explica Welinton Mota.

Assim, antes de aderir ao Simples Nacional é necessário a eliminação de possíveis pendências que poderiam ser impeditivas para o ingresso ao regime tributário, como débitos com a Receita. A opção pode ser feita pela internet no site do Simples Nacional.

Já para quem está abrindo uma empresa, segundo a Receita Federal, o prazo para a solicitação de opção é de 30 dias contados do último deferimento de inscrição (municipal, ou estadual caso exigível), desde que não tenham decorridos 180 dias da data de abertura constante do CNPJ. O contribuinte pode acompanhar o andamento, os processamentos parciais e o resultado final da solicitação no serviço “Acompanhamento da Formalização da Opção pelo Simples Nacional”.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário