Preços de imóveis atingiram maior alta em 18 anos | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
ENTENDA OS MOTIVOS
Preços de imóveis atingiram maior alta em 18 anos
A tendência de alta não é uma questão exclusiva do Brasil, mas uma tendência global
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 8 de maio de 2022
Preços de imóveis atingiram maior alta em 18 anos
A crise sanitária foi influenciada por pelo menos três fatores que favoreceram a demanda no mercado imobiliário. A queda nos juros usada para amortecer o impacto da crise sanitária sobre a economia barateou os financiamentos. Foto: Diogo Moreira / GovSP

A tendência de alta nos preços de imóveis não é apenas uma questão exclusiva do Brasil, mas uma tendência global com explicação que pode ser, de certa forma, um efeito colateral da pandemia da Covid-19.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

A crise sanitária foi influenciada por pelo menos três fatores que favoreceram a demanda no mercado imobiliário. A queda nos juros usada para amortecer o impacto da crise sanitária sobre a economia barateou os financiamentos.

Os períodos de lockdown e as restrições de deslocamento estimularam o acúmulo de poupança pelas classes mais altas, que não puderam viajar ou realizar atividades de lazer. O trabalho em casa também despertou em muita gente a vontade de cuidar da casa, de morar em um espaço maior e até mais confortável.

Os Estados Unidos apresentaram salto nos valores dos imóveis vendidos nesses últimos dois anos, o que gerou temor de que uma nova bolha imobiliária pudesse estar se formando.

Em Portugal, também há preocupação com a alta dos preços. O valor dos imóveis no país vinha crescendo pelo menos desde 2014, especialmente depois da entrada em vigor da política de “golden visa”, que abriu a possibilidade para que estrangeiros que compram uma propriedade no país possam pedir nacionalidade portuguesa.

Maior alta em 18 anos

O último trimestre de 2021 marcou o maior aumento em 18 anos nos preços de imóveis acompanhados em 150 cidades pela consultoria Knight Frank. A empresa é especializada no ramo imobiliário e tem mais de 500 escritórios pelo mundo.

Leia também | Postos devem exibir preço de combustível com duas casas decimais

Entre as 150 cidades que compõem a amostra, 140 registraram alta nos preços, contra 122 no ano de 2020.

>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<


Deixe seu comentário