Pix bate recorde de operações em março, diz Banco Central | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
BALANÇO
Pix bate recorde de operações em março, diz Banco Central
Brasileiros fizeram cerca de 1,6 bilhão de transações por meio da ferramenta
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 19 de junho de 2022
Pix bate recorde de operações em março, diz Banco Central
Foto: Agência Brasil

O número de operações que os brasileiros fizeram usando o Pix bateu recorde em março deste ano, de acordo com o Banco Central. Ao todo, foram 1,6 bilhão de transações, maior volume desde novembro de 2020, quando o meio de pagamentos começou a funcionar no país. Segundo o BC, os brasileiros movimentaram quase R$ 785 bilhões via Pix em março.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<

Com isso, o Pix se consolida como o principal instrumento de transferência de valores e de pagamentos usado pela população. Segundo o economista César Bergo, a possibilidade de as pessoas e empresas realizarem transações em qualquer horário de qualquer dia da semana traz dinamismo à economia.

“Se aumenta a circulação de velocidade da moeda, isso gera mais negócios e mais riqueza. É uma coisa incrível como esses sistemas que facilitam acabam multiplicando a riqueza em função dessa variável de velocidade de transação”, avalia.

Evolução do Pix

Desde o seu lançamento, o PIX ampliou as funcionalidades. Além de transferências e pagamentos quase que em tempo real, a ferramenta passou a permitir saque de dinheiro em espécie em estabelecimentos comerciais como lojas, padarias, supermercados e lotéricas, modalidade conhecida como Pix Saque.

A partir deste ano, os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) também puderam pagar a inscrição na prova por meio do Pix. Além disso, os contribuintes que têm direito à restituição do Imposto de Renda (IR) puderam cadastrar a chave junto à Receita Federal para receber a devolução.

A incorporação de novas funcionalidades, segundo César, contribui para que cada vez mais brasileiros utilizem o Pix. “Isso está acontecendo: na medida em que o Pix vai mostrando robustez, as pessoas vão aderindo cada vez mais a esse sistema de pagamentos”, afirma.

Segundo o Banco Central, cerca de 126,5 milhões de usuários estavam cadastrados. Já o número de chaves ativas chegou a quase 440 milhões.

Leia também | Impostômetro ultrapassa R$ 1 trilhão em arrecadação de impostos

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário