Veja os temas cobrados na prova do Enem deste domingo (21) | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
PRIMEIRO DIA
Veja os temas cobrados na prova do Enem deste domingo (21)
Em um ano de pandemia, o preparo foi mais difícil e, os candidatos disseram que acharam a prova bastante difícil
REDAÇÃO GCMAIS COM AGÊNCIA BRASIL
Postado em 22 de novembro de 2021
Veja os temas cobrados na prova do Enem deste domingo (21)
Foto: Reprodução

Após o fim do primeiro dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, professores e estudantes relataram que o exame seguiu o padrão de edições anteriores e que exigia bastante interpretação de texto. Em um ano de pandemia, o preparo foi mais difícil e, os candidatos disseram que acharam a prova bastante difícil.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Na avaliação do professor de geografia e atualidades do Descomplica Cláudio Hansen, ao contrário do que vinha sendo observado nos últimos anos, com questões mais conteudistas, as questões das provas de hoje foram mais interpretativas.

“O que a gente reparou agora foi mais uma necessidade de você entender os textos e conseguir contextualizar, mais do que exigir de você conhecimento para você acertar a questão, era mais uma capacidade interpretativa e de contextualização”, diz.

Segundo Hansen, ter a maioria das questões de um tipo pode desequilibrar a avaliação.

“A prova do Enem reconhecidamente é dividida em questões fáceis, médias e difíceis, então quando coloca a prova muito ligada a um modelo só interpretativa ou só conteudista, ela perde um pouco da proposta dela de analisar habilidades e competências, que é uma das coisas que se fala do Enem prova que quer interpretar um caminho de aprendizagem do aluno, em diferentes níveis de cobrança”, analisa.

De acordo com o professor, a prova cobrou questões indígenas, discriminação racial, questões de meio ambiente, de gênero, mas deixou de fora pontos polêmicos, como desmatamento. O período do regime militar apareceu apenas indiretamente em uma questão que trazia a canção Admirável Gado Novo, de Zé Ramalho. A música que traz críticas sociais foi composta na década de 1970.

Para o diretor do curso Anglo, Daniel Perry, a prova manteve o padrão de anos anteriores em termos de habilidades cobradas e de nível de dificuldade.

“Muita análise de diferentes gêneros textuais em todas as áreas do conhecimento. Não apresentou polêmicas, mas dialogou com temas da atualidade, como a passividade política, erotização do corpo feminino, o racismo, questão indígena, dentre outros”, diz e acrescenta: “O exame foi equilibrado no que se refere a nível de dificuldade, como é praxe do Enem, uma boa distribuição entre questões fáceis, médias e difíceis. Foi uma prova trabalhosa e cansativa, como também é padrão desse exame de seleção”.

Leia também | Enem 2021: saiba como é feita a correção das provas

Prova de Redação do Enem

O tema da redação desta edição, segundo professores, seguiu a linha adotada em provas anteriores, de tratar de questões sociais brasileiras. O tema “Invisibilidade e Registro Civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil” foi elogiado pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil).

De acordo com educadores, a questão traz à tona um importante debate para o país. A estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é que cerca de 3 milhões de pessoas não possuam um registro civil, como certidão de nascimento, o que faz com que fiquem impedidas de ter acesso a programas sociais e outras garantias.

O diretor e professor do Colégio e Curso Ao Cubo, Rafael Pinna, ressalta que mesmo com o registro, ainda há um caminho para garantir os direitos a todos os cidadãos. ”

Há uma questão sutil, mas muito importante no tema: a escolha da palavra ‘garantia’ na frase-tema. Há uma indicação de que o registro civil “garanta” a cidadania do indivíduo. Isso não é verdade em um país que sofre com a fome, a falta de moradia, o analfabetismo e a exclusão digital, entre tantos outros problemas sociais graves e excludentes. O registro civil é uma condição para a cidadania, mas não uma garantia dela”, diz.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário