Pagamento do rateio do Fundeb aos profissionais da educação será no dia 15 de janeiro, anuncia Camilo Santana | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
EDUCAÇÃO
Pagamento do rateio do Fundeb aos profissionais da educação será no dia 15 de janeiro, anuncia Camilo Santana
O valor a cada profissional será calculado de forma proporcional à carga horária de trabalho
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 5 de janeiro de 2022
Pagamento do rateio do Fundeb aos profissionais da educação será no dia 15 de janeiro, anuncia Camilo Santana
Foto: Pexels

No primeiro bate-papo virtual com a população em 2022, realizado nesta terça-feira (4), o governador Camilo Santana anunciou o rateio proporcional de R$ 136 milhões provenientes do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para cerca de 30 mil profissionais da Educação do Ceará, a ser pago em 15 de janeiro.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

O rateio do Fundeb beneficiará professores efetivos e temporários, servidores administrativos e comissionados exclusivos/cedidos com exercício nas unidades escolares estaduais, nas Crede/Sefor e Seduc no ano letivo de 2021.

“Muita gente me perguntando sobre o rateio do Fundeb, que será de mais de R$ 136 milhões. É uma espécie de 14º salário para esses profissionais, que têm trabalhado muito, lutado muito, pela Educação do Ceará. Nós galgamos uma grande conquista no ano passado, que foi o aumento do percentual do Fundeb, que em grande parte é proveniente de recursos de impostos estaduais. Como houve esse aumento do percentual, nós decidimos repartir aos mais de 30 mil servidores. No dia 15 de janeiro será pago. Estará na folha, será uma folha extra aos servidores”, explicou Camilo Santana.

O valor a cada profissional será calculado de forma proporcional à carga horária de trabalho, ao número de meses trabalhados e à remuneração recebida nos meses trabalhados do ano letivo de 2021.

Leia também | Câmara conclui votação de projeto que altera Lei do Fundeb

Fundeb

O Fundeb foi criado em 2007, substituindo o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). Ele atende a educação básica – do ensino infantil ao ensino médio – e representa 63% do investimento público em educação. Os recursos são destinados às redes estaduais e municipais, conforme o número de alunos matriculados.

A emenda aprovada em 2020 aumenta de forma gradativa a participação da União no Fundeb passando dos atuais 10% até chegar, em 2026, a 23%, o que ampliará o investimento na educação do país de R$ 3,6 mil por aluno para R$ 5,5 mil por aluno. Caso o fundo não existisse, o investimento por aluno seria em torno de R$ 500.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário