Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
TRANSPORTE URBANO
Greve de ônibus em Fortaleza: terminal do Siqueira registra paralisação nesta terça (8)
A paralisação dos ônibus gerou aglomerações no local
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 8 de junho de 2021
Greve de ônibus em Fortaleza: terminal do Siqueira registra paralisação nesta terça (8)
Na próxima quinta-feira (17), acontecerá outra audiência conciliatória no Ministério Público do Trabalho (MPT). Haverá, ainda, uma audiência no Tribunal Regional do Trabalho para definir se houve acordo ou se o dissídio será julgado. Foto: Miguel Anderson Costa / GCC

Na manhã desta terça-feira (8), a circulação dos transportes coletivos no terminal do Siqueira foi paralisada, dando início à greve dos motoristas de ônibus em Fortaleza. A mobilização gerou transtornos para as pessoas que precisaram passar pelo terminal, além de aglomerações no local.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Leia também | Greve de ônibus em Fortaleza: saiba tudo sobre a paralisação dos motoristas

A paralisação aconteceu por volta das 7h. Segundo a apuração da TV Cidade Fortaleza, que esteve no local durante esta manhã, o serviço foi retomado por volta das 8h, mas a quantidade de pessoas no terminal do Siqueira ainda era grande, já que a frota não está funcionando integralmente.

Confira o vídeo:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por GCMAIS (@gcmais)

Até às 9h30 desta manhã, foram registradas paralisações nos terminais do Siqueira e do Antônio Bezerra. O Centro de Fortaleza também registrou manifestações durante esta manhã.

Greve de ônibus em Fortaleza: o que pedem os motoristas

Em uma carta aberta publicada pelo setor, os trabalhadores afirmam que optaram pela greve “visto que se esgotaram todas as tentativas de negociações com os empresários”. Segundo o documento, os motoristas de ônibus sofreram uma perda salarial nos últimos dois anos e, por isso, reivindicam os reajustes. “Nossas famílias, assim como a de vocês, não compram a mesma quantidade de comida que antes. Tudo subiu e nossos salários ficaram para trás”, diz a carta aberta.

Os motoristas também pedem por prioridade na vacinação contra a covid-19. “Vocês são testemunhas de que os rodoviários não tiveram direito ao isolamento social. Considerado setor essencial, o transporte público virou um celeiro de contaminação da covid-19. […] Já temos mais de 20 colegas mortos e não recebemos a vacina, apesar das várias paralisações e protestos que realizamos. Nossa vida só tem valor para as nossas famílias”, diz o comunicado para a população.

Confira as demandas dos trabalhadores:

  • Reajustes salariais de 2020 e 2021
  • Reajuste a cesta básica
  • Retorno à operadora anterior de plano de saúde
  • Vacinação contra covid-19
  • Fim da dupla função (dirigir e passar o troco)

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário