Fumaça do incêndio no Cocó gera transtornos para moradores: “ninguém conseguiu dormir” | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
FORTALEZA
Fumaça do incêndio no Cocó gera transtornos para moradores: “ninguém conseguiu dormir”
As chamas foram debeladas durante a tarde desta quinta-feira (18)
IURY FIGUEIREDO COM CARLOS HENRIQUE COSTA
Postado em 18 de novembro de 2021
Fumaça do incêndio no Cocó gera transtornos para moradores: “ninguém conseguiu dormir”
Foto: GCC

Ruas com visibilidade baixa e cheiro de plantas queimadas em diversos locais da Cidade. Esse foi o cenário que o morador de Fortaleza viveu durante esta quinta-feira (18) por conta da fumaça gerada pelo incêndio no Parque do Cocó.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE), as equipes foram acionadas para o combate às chamas por volta das 18h da quarta-feira (17). O fogo só foi debelado durante a tarde desta quinta-feira, consumindo cerca de 20 hectares do Parque do Cocó.

Para quem mora perto de onde o incêndio aconteceu, a situação foi ainda mais dramática. A dona de casa Raimuniza Raulino, que mora no bairro Aerolândia, conta que nem ela nem os vizinhos conseguiram descansar durante a noite da quarta-feira.

“Ninguém conseguiu dormir, todo mundo embaixo do viaduto ou no meio da rua”, diz em entrevista à reportagem do Grupo Cidade de Comunicação.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por GCMAIS (@gcmais)

Leia também | “Tecnicamente, o fogo está debelado”, diz Sarto sobre incêndio no Parque do Cocó

Mesmo durante a tarde desta quinta-feira, quando já passavam das 10 horas de trabalho intenso do Corpo de Bombeiros para controlar as chamas, a dona de casa ainda vivia momentos de transtorno. “A situação está horrível. É uma ‘fumaceira’ dentro de casa, cheio de restos dos matos queimados em cima da cama”, relata.

A situação não foi muito diferente para a família da cuidadora Silvania Sousa. Ela conta que ficou sabendo do incêndio no Parque do Cocó ainda antes do início do Clássico-Rei, que aconteceu às 20h da última quarta-feira. Porém, foi somente durante o jogo que a fumaça chegou na sua casa.

“Pode até ter sido um ato criminoso, ninguém sabe”, diz a cuidadora, especulando sobre o que pode ter causado o incêndio. “Mas depois do jogo não foi, porque na hora do jogo já estava ocorrendo esse incêndio”, explica.

Saiba mais | Vídeo: veja imagens aéreas do incêndio no Parque do Cocó

Silvania Sousa conta que queria ter saído de casa quando percebeu o que estava acontecendo, mas o seu esposo pediu para que eles continuassem ali. No dia seguinte, quando ele saiu para trabalhar, se deparou com um cenário completamente diferente do habitual.

“Hoje, quando ele acordou, às 5h30, e abriu a porta para sair, ninguém enxergou nada. Aí eu acordei meu filho, que tem problemas respiratórios, e disse: não vamos ficar dentro de casa. Não dá para fazer nada”, conta a cuidadora.

Leia também | Incêndio no Parque do Cocó foi causado por fogos de artifícios do Clássico-Rei? Veja o que dizem os bombeiros

O que causou o incêndio no Parque do Cocó?

Após as chamas serem debeladas, uma perícia na região deve ser realizada para explicar o que causou o incêndio. Nas redes sociais, o governador Camilo Santana (PT) informou que uma apuração rigorosa deve ser realizada no local para identificar as causas deste incidente.

“Tenho acompanhado com muita preocupação o incêndio no Parque Estadual do Cocó, em Fortaleza”, escreveu Camilo Santana. “O Cocó é um patrimônio ambiental do nosso estado e tem que ser preservado. Determinei apuração rigorosa sobre as causas do incêndio”.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário