Sarto anuncia ampliação de leitos nas UPAs de Fortaleza para atendimento de pacientes com Covid-19 e síndromes gripais | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
SAÚDE
Sarto anuncia ampliação de leitos nas UPAs de Fortaleza para atendimento de pacientes com Covid-19 e síndromes gripais
O prefeito destacou as ações disponíveis na Capital
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 12 de janeiro de 2022
Sarto anuncia ampliação de leitos nas UPAs de Fortaleza para atendimento de pacientes com Covid-19 e síndromes gripais
Foto: Prefeitura de Fortaleza

O plano de ações para assegurar o atendimento de pacientes com Covid-19 na capital cearense foi anunciado no prefeito Sarto Nogueira (PDT). As medidas foram anunciadas nesta quarta-feira (12) em transmissão nas redes sociais. Admissão de 57 médicos para buscativa de sintomáticos e não vacinados, ampliação de 100 leitos em UPAS de Fortaleza (40 na do Itaperi, 30 do Jangurussu e 30 do Vila Velha) e ampliação de atendimentos em Samu são algumas das medidas anunciadas.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Segundo o prefeito, Fortaleza possui 323 leitos destinados a atendimentos a síndromes gripais e covid e a cidade “tem condição de dobrar a estrutura” a depender da demanda.

O prefeito destacou as ações disponíveis na Capital, como 12 postos em “sentinela” para atendimentos aos pacientes com síndromes gripais, mais de 71 mil testes para detecção de covid nas unidades de saúde de Fortaleza e foco no atendimento nos postos de saúde de 7h às 19h.

O prefeito ainda alertou sobre os cuidados para infecção das doenças. De acordo com a secretária da Saúde, Ana Stela Leite, os atendimentos nas unidades de saúde estão no máximo. “Com mais de 1.200 atendimentos por dia, embora a demanda de internação é inferior às outras ondas”, destacou. A terceira onda vem com uma circulação de outras síndromes, disse a titular.

Leia mais | Síndromes gripais: atendimentos nas UPAs do Ceará batem recorde e superam pico da 2ª onda de Covid-19

Fortaleza registra surto de gripe e superlotação em UPAs

Em meio à chegada da variante Ômicron no Ceará, Fortaleza vive uma epidemia de gripe. A equipe da TV Cidade foi em algumas unidades de pronto atendimento no dia 27 de dezembro e verificou grande procura de pacientes por atendimento.

Pela manhã, foi constatada a lotação em diversas unidades de pronto atendimento. A tarde, a situação era a mesma. Na UPA do Edson Queiroz, por exemplo, pacientes aguardavam atendimento por horas e muita gente acaba desistindo. Ou seja, vai embora sem saber o que tem, sem saber o que tomar.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário