Está presa mulher acusada de servir feijão envenenado aos enteados | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
VENENO EM COMIDA
Está presa mulher acusada de servir feijão envenenado aos enteados
Um menino de 16 anos está internado e a irmã morreu em março
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 21 de maio de 2022
Está presa mulher acusada de servir feijão envenenado aos enteados
Cíntia Mariano Dias Cabral, de 49 anos, está presa após ser acusada de servir feijão envenenado aos dois enteados, no Rio de Janeiro. (Imagem: Reprodução/Internet)

Cíntia Mariano Dias Cabral, de 49 anos, está presa após ser acusada de servir feijão envenenado aos dois enteados, no Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira (20), a madrasta esteve na delegacia nesta sexta para prestar esclarecimentos e teve sua prisão temporária decretada pela Justiça.

Um adolescente de 16 anos foi internado com sinais de intoxicação. Em março, sua irmã, de 22 anos, morreu ao apresentar os mesmos sintomas. Durante o almoço, o garoto reclamou que o feijão estava com um gosto diferente e não quis comer.

Em depoimento, a vítima disse ter visto “pedrinhas azuis que estavam no feijão”. Comentou ainda que a mulher teria apagado a luz da cozinha, ao servir sua comida, “como se quisesse esconder alguma coisa”. Já a acusada se defendeu alegando que as “pedrinhas” eram tempero de bacon.

Uma hora após a refeição, o estudante começou a passar mal, quando já estava na casa da mãe. Ele deu entrada no Hospital Municipal Albert Schweitzer com tontura, língua enrolada, babando e apresentando coloração da pele branca. Em seguida, passou por uma lavagem gástrica.

Após exames, os médicos diagnosticaram “intoxicação exógena” e o menino segue internado. Investigações apontam que a irmã do adolescente, uma jovem de 22 anos, apresentou sintomas parecidos em 15 de março, depois de fazer uma refeição na casa do pai e da madrasta. Ela foi atendida no mesmo hospital, mas acabou morrendo.

Até então, a morte da menina era associada a causas naturais, mas passou a ser investigada como homicídio. A suspeita é de que a madrasta também tenha envenenado a enteada pela comida.

Leia mais | Covid-19: vacinação não precisa mais de agendamento prévio em Fortaleza

Um dos filhos da acusada teria dito à polícia que a mãe confessou ter colocado veneno de matar rato na comida dos enteados. A suspeita é de que a mulher teria ciúmes do marido com os filhos dele.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<


Deixe seu comentário